Brasil

Empresas brasileiras podem se inscrever no maior congresso odontológico do mundo

Promovida pela FDI World Dental Federation, órgão representativo de mais de 1 milhão de dentistas em todo o mundo, no mês de setembro acontecerá na Argentina, entre os dias 5 e 8 de setembro, a FDI 2018 – World Dental Congress. Esta será a terceira participação do pavilhão brasileiro, idealizado pelo Brazilian Health Devices, executado pela ABIMO em parceria com a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos). Pavilhões americano, russo, chinês e sul-coreanos já estão confirmados.

“Esse é o principal congresso do setor odontológico do mundo, uma plataforma prestigiada e influente; é o local ideal para dentistas aprenderem as mais recentes ciências e acompanharem os rápidos desenvolvimentos na pesquisa odontológica”, comenta a coordenadora de Promoção Comercial da ABIMO (Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos, Odontológicos, Hospitalares e de Laboratórios), Larissa Gomes. “Por isso, é também um local estratégico para as indústrias apresentarem seus produtos a esses dentistas.”

A FDI já foi realizada na Índia, Turquia, China, México, Brasil, Singapura, Tailândia e Polônia. “O Congresso é itinerante e faz com que, a cada edição, possamos acessar novos mercados”, explica Larissa. “Por isso, nossa forte participação é fundamental para o fortalecimento da marca Brasil como importante player da odontologia mundial, no que tange à inovação de produtos, normas técnicas e internacionalização de empresas.”

Com esse objetivo, além da exposição comercial, paralelamente ao congresso, haverá uma atividade especial para o fomento dos produtos oferecidos pelos associados: Brazilian Hands On, um espaço que possibilita às empresas fazerem demonstrações práticas de seus produtos a seus distribuidores, potenciais clientes, dentistas e, por meio de um procedimento mais específico e dinâmico, atraírem mais visitantes.

A indústria brasileira de materiais odontológicos se apresenta como a mais competitiva internacionalmente dentre os segmentos representados pela ABIMO. Isso significa que o país tem forte presença internacional quando comparado a outros segmentos da saúde, refletindo em volume de exportações, número de mercados alcançados e nível de maturidade exportadora das empresas de dispositivos odontológicos. Outro elemento muito relevante é que o Brasil tem o segundo maior nível de publicações científicas em odontologia no mundo (atrás apenas dos EUA), o que se reflete na qualidade e no nível de competitividade da produção nacional. Em relação ao comércio exterior nos últimos anos, 2017 apresentou um crescimento de 2,82% em relação ao ano anterior. Sendo esta edição na Argentina, a equipe do Brazilian Health Devices projeta maior atenção ao mercado da América Latina. “O Brasil é o segundo maior exportador da região, ficando atrás do México”, explica o responsável pelo Departamento de Acesso a Mercados Externos da ABIMO, Rafael Cavalcante.

 

Posts relacionados

Botão Voltar ao topo