BrasilDestaque

Os países com maior número de vegetarianos

Um novo estudo da empresa global de pesquisa estratégica de mercado Euromonitor International apresentou informações sobre o crescente número de pessoas ao redor do mundo que estão adotando uma dieta vegetariana, destacando as cinco maiores economias em termos de número de adeptos ao vegetarianismo: Índia, Indonésia, Nigéria, China e Paquistão. Veja abaixo alguns destaques da pesquisa.

O número de vegetarianos está crescendo na Indonésia, principalmente devido ao aumento de adeptos ao budismo e hinduísmo.  A culinária tradicional da Indonésia é amplamente baseada em vegetais; contudo, à medida a renda da população aumenta, cresce também o consumo de carne. Carne foi, inclusive, a segunda categoria de alimento que mais cresceu entre 2012 e 2017.

A Nigéria tem uma grande parcela de vegetarianos, sendo que as refeições locais tradicionais são quase que exclusivamente baseadas em alimentos ricos em amido e sopas derivadas de vegetais cultivados localmente. Além disso, a carne continua sendo um alimento caro para uma parcela considerável dos nigerianos.

A China tem uma grande população vegetariana, mas o número de adeptos está diminuindo. O aumento da renda levou a um forte aumento no consumo de carne, devido à profunda percepção da carne como uma alternativa para se ter boa nutrição e um sinal de prosperidade. No entanto, em grandes cidades, como Xangai e Pequim, uma dieta baseada em vegetais tornou-se um estilo de vida alternativo, particularmente entre os jovens, devido à crescente conscientização sobre o meio ambiente, proteção animal e problemas de saúde.

A população vegetariana do Paquistão está se expandindo em termos absolutos e relativos, sendo impulsionada principalmente pelo forte crescimento populacional, particularmente nas áreas rurais. Os níveis de renda relativamente baixos do Paquistão e a rápida inflação dos preços da carne fazem com que o produto continue a ser inacessível para uma parte significativa da população, predominantemente na área rural, onde a taxa de pobreza é alta.

O vegetarianismo faz parte da cultura da Índia, enraizado no sistema de castas e na religião do país. No entanto, o número de vegetarianos indianos está em declínio devido, principalmente, ao aumento do padrão de vida da população e à urbanização. Há uma tendência crescente de “não-vegetarianos escondidos no armário”, que são as pessoas que são vegetarianas em casa por motivos religiosos, mas que consomem alimentos não vegetarianos fora de casa.

“Esta tendência é o resultado direto do aumento da renda, mas também da crescente popularidade dos restaurantes e redes de fast food entre a geração mais jovem da Índia. Embora o consumo de carne esteja aumentando, a Índia continua a ser um enorme mercado vegetariano. Mesmo entre a maioria dos hindus não-vegetarianos, o consumo de carne é restrito a alguns dias específicos da semana devido à proibição religiosa”, comenta Na Hodgson, Gerente de Income & Expenditure na Euromonitor International.

Posts relacionados

Botão Voltar ao topo