Brasil

Dicas para conseguir bolsas nas principais universidades americanas

Estudar em uma grande universidade americana é o sonho de muitos brasileiros. Nos últimos cinco anos, houve um aumento de 55% no número de jovens estudando nos EUA, segundo a pesquisa Open Doors, do Instituto de Educação Internacional (IIE). Muitos podem se assustar com o alto investimento, que pode chegar a US$ 70.000 por ano, mas, com o direcionamento certo, é possível conquistar uma das disputadas bolsas que muitas instituições oferecem para estrangeiros. A consultoria educacional Crimson Education lista as oportunidades disponibilizadas e ensina a conquistá-las. E traz cinco dicas essenciais para quem tem interesse em cursar a graduação fora e deseja apoio financeiro:

1. Avalie o orçamento familiar: Antes de iniciar o processo de Application, é imprescindível definir quanto sua família poderá investir para cada ano de estudos e, a partir disso, buscar universidades que ofereçam bolsas, parciais ou integrais, que atendam às suas necessidades.

2. Defina sua prioridade: É preciso ter em mente se o sonho é estudar fora ou em uma instituição específica. “Mesmo que seja a opção perfeita para você em todos os outros sentidos, se a universidade não oferece auxílio ou se o valor dele não é suficiente para concluir os estudos, não adianta se candidatar”, alerta Laila Parada Worby, gerente da Crimson Education Brasil e ex-aluna de Harvard.

3. Invista no perfil acadêmico: A maioria dos benefícios por mérito – modalidade concedida com base em excelência em alguma área – tem como principal critério o desempenho acadêmico, por isso apresentar excelentes notas ao longo do Ensino Médio e ter um bom desempenho nas provas padronizadas exigidas pelas universidades americanas, como o SAT ou ACT, aumentam as chances de tornar-se um bolsista.

4. Organize as finanças desde cedo: Muitas faculdades irão avaliar as informações financeiras para definir o valor necessário para a bolsa, por isso, no período entre dezembro e fevereiro é necessário enviar documentos como Imposto de Renda, holerites e extratos bancários dentro dos prazos das universidades.

5. Prepare-se em todos os aspectos: Se almeja uma bolsa, é importante apresentar competências pessoais além das acadêmicas. “No exterior, os candidatos precisam demonstrar o quanto são fortes de maneira geral, mais do que boas notas, as instituições de ensino procuram cidadãos que possam fazer a diferença na universidade e depois de formado”, explica a gerente da consultoria.

No último ano, Harvard ofereceu bolsas para 592 alunos internacionais no curso de graduação, 337 em Yale, 257 em Dartmouth, 189 em Cornell e 188 em Stanford. “O processo de admissão fora do país é totalmente diferente. Aqui a aprovação acontece com base nas notas de ENEM e vestibular, enquanto nos EUA e Reino Unido há o Application, processo que avalia o potencial acadêmico e de liderança dos alunos e é nesse momento que se faz a solicitação do benefício, que pode ser por mérito ou auxílio financeiro”.

Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo