ATUALBrasilVariedades

Trade de BC e Região terá estande na principal Feira de Turismo da América Latina

Setor busca estratégias para minimizar efeitos da crise na Argentina

Uma comitiva com aproximadamente 70 empresários e parceiros do projeto “Visite BC & Região” vai marcar presença na edição 2018 da Feira Internacional de Turismo da América Latina, uma das maiores do setor em todo o mundo. São esperados para esta edição mais de 90 mil visitantes, entre profissionais do setor e público qualificado de 45 países. O evento inicia neste sábado, 29, e segue até dia 2 de outubro.

Estande do projeto na edição 2017 da FIT - Trade de BC e Região terá estande na principal Feira de Turismo da América Latina
Estande do projeto na edição 2017 da FIT

A Feira é um importante termômetro para a temporada de verão no litoral norte catarinense. A vice-presidente do Balneário Camboriú Convention & Visitors Bureau, Margot Rosenbrock Libório, ressalta a preocupação de todo o trade com a crise que se instalou na Argentina. “Estamos vivenciando um momento bastante complicado e que deverá afetar muito a quantidade do público argentino na próxima temporada de verão. A Argentina é um emissor muito importante para o nosso destino”, diz.

Estande do projeto na FIT do ano passado - Trade de BC e Região terá estande na principal Feira de Turismo da América Latina
Estande do projeto na FIT do ano passado

Margot ressalta que mais do que apenas uma crise econômica, existe também uma crise de confiança, visto que uma importante operadora argentina faliu. “O mercado está bastante instável. Estamos atentos e acreditamos que a FIT será uma oportunidade para a gente sentir a presença do público final e verificar seus planos de viagem. Todo o trade está bastante unido e se encontrando periodicamente para pensar em estratégias”, diz.

A Presidente do BC Convention, Ana Maria dos Santos, destaca que o planejamento da edição 2018 do “Visite BC & Região” veio ao encontro deste momento, visto que focou ainda mais no mercado nacional, além de países como Peru e Colômbia, que terão ações no mês de outubro deste ano. “Focamos todo o primeiro semestre nos emissores do mercado nacional, passando por 11 cidades brasileiras no Sudeste, Nordeste e Centro Oeste. Estivemos também no Paraguai e neste segundo semestre, além da Argentina, já passamos pelo Uruguai e pelo Chile. Apesar de estarmos bastante preocupados com uma possível queda no número de turistas argentinos, esperamos que todo esse trabalho desenvolvido no mercado nacional e também em outros países dê um resultado positivo para o destino”, finaliza.

Artigos relacionados