ATUALDestaqueEsportes

Brasil está no Mundial de Times Mistos de Curling

O Brasil estreia neste sábado (13), às 16h (de Brasília), no Mundial de Times Mistos de Curling. Vale dizer: com uma boa dose de otimismo para os duelos que acontecerão em Kelowna, no Canadá.

Formada por Anne Shibuya, Luciana Barrella, Claudio Alves e Erick Santos, a equipe do coach Matthew Gervan espera, depois de muita preparação, uma classificação para os playoffs. E a razão para a projeção otimista está na forma como o grupo se preparou para o Mundial. Como todos moram em Vancouver, no Canadá, houve tempo suficiente para preparação e para participar de bonspiels com resultados positivos.

A skip Anne Shibuya cita ainda outro aspecto que torna a equipe mais otimista. “Jogar em Kelowna é jogar no quintal de casa. Treinamos em Vancouver já tem um tempo, mas este ano a gente teve a oportunidade, durante o verão, de ir para Kelowna para participar de um camping para jogadores de curling, que acontece todo ano com os melhores coachs do Canadá e com boa reputação. Deu para aprender um pouquinho sobre o gelo e sobre os times competidores. Então jogar no Canadá é como jogar no nosso quintal”, afirmou.

O respeito pelos adversários, no entanto, é algo que não falta ao grupo. Tanto é que não faltam adjetivos a outros países. “Rússia, Estados Unidos e Suíça são times muito fortes, que provavelmente serão os jogos mais difíceis que vamos enfrentar. A Finlândia está sempre no nosso caminho, mas a gente está confiante em conseguir pelo menos uma classificação para os playoffs”, disse Shibuya.

Integrante do Grupo B, o Brasil tem a companhia de Austrália, Dinamarca, Finlândia, Irlanda, Holanda, Rússia, Suíça e Estados Unidos. Os dinamarqueses são os adversários na estreia, sábado, às 16h (de Brasília).

Última participação

Em 2017, em Champéry, na Suíça, o Brasil fez história ao conquistar a primeira e até agora última vitória na história do torneio. A seleção brasileira, formada por Luciana Barrella, Sergio Vilela, Aline Lima e Marcelo Mello, bateu a França por 7 a 3.