DestaqueGeral

Reforma trabalhista ocasiona queda no número de novos processos judiciais

Em novembro do ano passado entrou em vigor a nova lei trabalhista. Desde então as relações entre trabalhadores e empregadores se tornaram mais harmônicas. Dados do Tribunal Superior do Trabalho (TST) mostram que houve uma redução no volume de novas ações e processos trabalhistas, além de aumento da eficiência da Justiça.

O texto que criou a nova lei trabalhista foi proposta pelo governo brasileiro e amplamente debatido no Congresso Nacional. Parlamentares, trabalhadores e representantes de empresários participaram das discussões. O objetivo principal era modernizar a lei, adequá-la à nova realidade das relações de trabalho e tecnológicas, além de dar mais eficiência ao mercado brasileiro.

Dados da Coordenadoria de Estatística do TST indicam que, com o início da vigência do texto, os novos casos caíram de 289,7 mil, em novembro de 2017, para pouco mais de 89 mil, no mesmo ano. O último dado disponível mostra que em setembro deste ano havia 137,6 mil casos novos.

A queda no número de reclamações trabalhistas ajuizadas possibilitou que a Justiça do Trabalho conseguisse, também, dar andamento e reduzir a quantidade de processos antigos pendentes. Em dezembro de 2017, o número de casos nas Varas e nos Tribunais Regionais do Trabalho era de 2,4 milhões de processos aguardando julgamento. Em agosto de 2018, esse número caiu para 1,9 milhão de processos.

Etiquetas

Artigos relacionados

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios