Acibalc é certificada por sua Responsabilidade Social em evento na ALESC

Sem Título 1 - Acibalc é certificada por sua Responsabilidade Social em evento na ALESC
Augusto Munchen, Presidente da entidade

Uma noite pra ficar na história da Associação Empresarial de Balneário Camboriú e Camboriú – Acibalc, reconhecida estadualmente com o Certificado de Responsabilidade Social de Santa Catarina. A homenagem, realizada na noite desta segunda-feira, 3, na Assembleia Legislativa do Estado, destacou a entidade por suas políticas de gestão e pelas ações que promoveu ao longo do ano 2017 o bem estar da sociedade apresentadas em seu Balanço Social, documento que legitima as atividades da Associação por meio de sua atuação.

O presidente da Acibalc, Augusto München, destacou que para ele esse reconhecimento às empresas que têm preocupação com a atuação social, além de toda a sua função política, incentiva seus diretores, associados e funcionários a colaborar mais com o bem estar do ambiente empresarial. “A homenagem coroa tudo o que fizemos e praticamos enquanto associados da Acibalc. Com o apoio de uma equipe que trabalhou nesse projeto com afinco e dedicação”, finalizou Guto.

O Certificado de Responsabilidade Social – Uma atitude de Valor Catarinense e o Troféu Responsabilidade Social foi instituído pela Lei de nº 12.918 no dia 23 de janeiro de 2004 com o objetivo de reconhecer e destacar empresas e instituições estabelecidas em território catarinense, que apresentarem o seu Balanço Social e a comprovação de sua publicidade, promovendo a transparência nas relações institucionais e o comprometimento de todos com o bem estar da sociedade e a preservação ambiental em Santa Catarina.

A 8ª Edição da Certificação e do Troféu Responsabilidade Social recebeu inscrições de empresas públicas, privadas, sociedades de economia mista e organizações sem fins lucrativos no período de 21 de junho a 18 de setembro de 2018. Dentre os critérios avaliados cuidadosamente por uma Comissão Mista composta de técnicos de órgãos públicos e da sociedade civil estiveram a participação dos empregados nos resultados econômicos, as possibilidades de desenvolvimento oferecidas, o nível de interação com a comunidade e o cuidado com o meio ambiente.

Texto por Gisele Girardi