DestaqueVariedades

Sete em cada 10 adolescentes olham o celular antes de se levantar da cama

O celular é a tela mais importante no cotidiano dos jovens em todo o mundo. A pesquisa online Phone Life Balance, realizada pela Motorola em março deste ano, como parte de sua campanha para aumentar a conscientização sobre o uso equilibrado do smartphone, respondida por mais de sete mil adolescentes no Brasil, confirma isso. A pesquisa indica que 7 em cada 10 crianças, de 10 a 19 anos, checam seu celular pela manhã, mesmo antes de sair da cama. Ou seja, o celular é a primeira tela as quais eles entram em contato quando o dia começa.

Este não é um fenômeno exclusivamente brasileiro. Nos Estados Unidos, 8 em cada 10 adolescentes se conectam a um dispositivo menos de cinco minutos depois de acordar. Eles enviam uma média de 100 textos por dia, 80% dormem com seus celulares e 45% nunca se desconecta.

Os números podem espantar, mas não surpreendem. Olhar o celular é a primeira coisa que os jovens fazem quando acordam e, possivelmente, a última atividade antes de irem para a cama. Muitos adolescentes, em todo o mundo, dormem com seus celulares em seus quartos, que se tornaram verdadeiros universos tecnológicos.

A maioria dorme em um ambiente cheio de telas. Estudos internacionais em todo o mundo dizem que os mais jovens têm TV, telefone celular, computador, aparelhos de MP3 e videogame em seus quartos. Nesse contexto, parece natural que a primeira coisa que eles fazem ao acordar, seja olhar o celular.

“A presença da tecnologia no quarto gerou uma relação mais íntima entre os adolescentes e as telas “, explica Roxana Morduchowicz, doutora em comunicação pela Universidade de Paris, consultora de mídia e educação da Unesco e autora do livro “Ruídos na web”. “O uso hoje é mais individual e está longe da tradicional imagem da família do século XX reunida na sala de jantar em frente à única TV da casa para compartilhar o mesmo programa. No novo milênio, as telas se multiplicaram, estão em cada cômodo e promovem uma prática mais pessoal e mais longa: ter tecnologia no quarto, significa passar mais tempo com as telas “, acrescenta a doutora.

Por isso, especialistas em todo o mundo sugerem que se deve evitar equipar o quarto da criança com idade escolar escola primária com tecnologia. “É melhor que as telas estejam localizadas em espaços compartilhados da casa, como uma sala, sala de jantar ou cozinha. Pesquisas mostram que, desta forma, as horas que as crianças passam com a tecnologia são reduzidas e, acima de tudo, evita-se que as usem em momentos de solidão, já que seus quartos tendem a ser territórios aos quais muitos adultos não entram”, diz Morduchowicz.

Se os pais querem evitar que os adolescentes olhem para o celular antes de sair da cama, porque dormem com o celular no quarto, há uma alternativa que é fácil de implementar, conclui Morduchowicz: “À noite, deixe todos os telefones celulares na sala de jantar. Não só evitará que os jovens chequem o celular na cama ao acordar pela manhã, mas os impede de dormir com o telefone ao lado durante à noite e que estejam conectados à tela 24 horas por dia”.

Etiquetas
Publicidade

Artigos relacionados

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios