Variedades

Livro aborda a litografia como reprodução da arte

A litografia foi a primeira forma de impressão utilizada que deu permissão ao artista para criar obras equivalentes às originais em larga escala. Apesar de ser um procedimento pouco utilizado por artistas nos dias atuais, M. R. Terci, na obra “Imperiais de Gran Abuelo”, publicado pela Pandorga, pensou na sensação de imersão do leitor em sua história, garimpou e modificou digitalmente imagens para que ficassem semelhantes a litogravuras de folhetins do século XIX.

A técnica da litografia foi descoberta por Alois Senefelder, em meados de 1798 e por ser um processo econômico e menos demorado, foi rapidamente popularizado. O fato possibilitou que as obras de artes mais famosas fossem replicadas por um preço abaixo do normal.

Antigamente, eram poucas pessoas que tinham acesso aos textos e pinturas, sem o uso de câmeras fotográficas para registrar estes momentos, as obras ficavam limitadas naquele espaço isolado. Com a litografia, mais pessoas tiveram oportunidade de ter contato com a arte e assim, foi popularizada nos diferentes continentes.