DestaqueSão Leopoldo

Festival premia curtas-metragens de estudantes de São Leopoldo

Celebração da cultura e dos folclores brasileiros, incentivo à produção de audiovisual nas escolas públicas e troca de experiências foram alguns dos objetivos do Desafio 195 Segundos deste ano, com coordenação do Núcleo de Educação Audiovisual (NEA) da Secretaria de Educação (Smed). Hoje (15) foram exibidos os oito curtas e premiados aqueles que melhor representaram as categorias: Fotografia, Arte, Cultura/Folclore e Prêmio Especial com menção honrosa.

O desafio é um Festival de Cinema Estudantil Competitivo que traz como proposta a produção de curtas-metragens nos diversos gêneros cinematográficos com duração de 195 segundos, executados num período de 72 horas. Os curtas-metragens devem seguir algumas regras que foram informadas no edital e teve como avaliadores os professores Carlos Pereira, Dedy Ricardo e Vitória Viel.

“Esse espaço dos 195 segundos faz alusão à imigração alemã e temos como objetivo chegar com esse projeto na celebração dos 200 anos. Talvez alguns de vocês já saibam disso, mas vou sempre falar; quando nós falamos de arte e cultura nós estamos falando de educação também. O ensino não é mais aquele sistema de sentar e decorar, o que queremos é que vocês participem e possam entender a matéria. Queremos que vocês saibam questionar, tenham criatividade e, para aflorar a criatividade, nada melhor do que a arte e a cultura”, afirmou o secretário de Educação, Ricardo da Luz.

Representando o NEA, a professora Andréa Rodrigues, destacou o esforço dos estudantes. “Esse ano nós ficamos pensando que talvez não fosse dar pela questão dos desafios que colocamos, mas vocês provaram que, mesmo sendo difícil, vocês conseguem fazer. É muito legal ver que vocês gostaram. Nós ficamos muito felizes com o resultado”, disse.

“Participar do projeto é outro jeito de se estudar, uma forma legal de fazer a educação. Assim, também, podemos mostrar para outras cidades como acontece e é feita a educação aqui em São Leopoldo. Pra mim, a parte mais difícil é trabalhar o roteiro”, salientou o estudante de 15 anos da EMEF Professor João Carlos Von Hohendorff, Rudimar Rodrigues.

Os curtas premiados:

  • Destaque Fotografia – Guardiã da Mata (Equipe Cinezatti Som e Cena da EEEM Caic Madezatti);
  • Destaque Arte – Será Mesmo? (Equipe Pererê EMEF Senador Salgado Filho);
  • Destaque Cultura/Folclore – A Namorada Misteriosa (Equipe #EH Produções tardes de segunda) e Acredite ou não (Equipe #EH Produções manhãs de quinta); ambos da EMEF João Carlos Von Hohendorff;
  • Prêmio Especial do NEA (Menção Honrosa Protagonismo Indígena) – O Chocalho (Equipe SOU JOÃO GOULART da EMEF João Goulart).
Etiquetas
Publicidade

Artigos relacionados

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios