DestaquePorto Alegre

Procon Porto Alegre pesquisa preços de casas geriátricas

Em alusão ao mês do idoso, o Procon Porto Alegre está realizando uma série de iniciativas no decorrer de outubro. Uma delas tem relação com os serviços de assistência ao público de terceira idade. O órgão da Prefeitura responsável por fazer a defesa do consumidor pesquisou os valores cobrados por cinco casas geriátricas em atividade na Capital.

Na pesquisa, o valor de uma diária em turno integral varia de R$ 120 a R$ 225. Já a diária em meio turno varia de R$ 60 a R$ 112,50. Cada estabelecimento oferece diferentes atividades, como alimentação, terapia ocupacional, ginástica, atividades comemorativas, entre outras. Entre as cinco casas pesquisadas, a que apresenta os menores valores é a Hortênsias Creche e Condomínio para Idosos.

Publicidade

“É necessário que o consumidor idoso e seus familiares fiquem atentos aos preços e, principalmente, à qualidade dos serviços ofertados por cada estabelecimento. Nesse sentido, a pesquisa é importante, pois pode haver diferença expressiva de uma casa para a outra”, explica a diretora executiva do Procon Porto Alegre, Fernanda Borges. Conforme dados da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SMDE), a Capital conta com 73 pensionatos para idosos, 119 asilos e 88 clínicas de repouso e geriatria.

No Procon, os consumidores com mais de 60 anos geram 41,51% das solicitações feitas ao atendimento presencial. Fernanda explica que esse público é muito visado por empresas que comercializam produtos e serviços não-solicitados – como empréstimos consignados, seguros e planos de telefonia, entre outros. “Todo consumidor é, de alguma forma, vulnerável a abusos por parte das empresas. Mas, no caso do idoso, essa vulnerabilidade é ainda maior. Muito do nosso trabalho se baseia na defesa de pessoas dessa faixa etária que sofreram algum tipo de abuso nas relações de consumo”, conta.

Publicidade
Etiquetas
Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar