DestaqueRegião Metropolitana

Palestra em Viamão ensina idosos a não caírem em golpes

No mês do Idoso, o grupo do Programa Sesc Maturidade Ativa de Viamão assistiu a palestra “10 dicas para não cair em golpes”, com o professor Rafael Soares. A atividade aconteceu na tarde de hoje (11), no auditório do Sesc Viamão.

Os perigos, de acordo com o professor, muitas vezes está no simples gesto de oferecer ajuda no caixa eletrônico, em um pedido de informação ou mesmo, através de uma ligação telefônica. Faz parte da estratégia dos golpistas exagerar na simplicidade ou na simpatia, na tentativa de oferecer ou pedir ajuda. “Gosto de conversar com eles e explicar que o golpista, literalmente não tem cara de golpista. E depois que eles caem no golpe não tem mais volta. O importante é estar sempre atento”, revela o professor Rafael Soares.

Publicidade

Os principais golpes:

Saidinha de banco: por causa da dificuldade que muitas pessoas idosas têm com novas tecnologias, esse público precisa de auxílio na hora de usar os caixas eletrônicos. Golpistas se aproximam de vítimas em potencial, identificam-se como funcionários do banco e oferecem ajuda. Nessa hora, eles aproveitam para coletar dados pessoais, como senha e código de segurança do cartão.

Golpe do empréstimo consignado: em posse de dados pessoais de pessoas idosas, estelionatários falsificam documentos pessoais e realizam empréstimos em nome dessas pessoas.

Publicidade

Golpe do falso sequestro: alguém liga para o celular da vítima, que ouve choro e pedidos de ajuda. Um desconhecido se passa por alguém de sua família e afirma que foi sequestrado. Quem atende geralmente fica nervoso e confuso e acaba transmitindo informações sobre a vítima em potencial. O golpista exigirá dinheiro em troca da liberdade do “familiar sequestrado”.

Golpe do processo judicial: uma carta ou telefonema de um escritório de advocacia avisa que o aposentado tem o direito a uma causa ganha na justiça, mas que é necessário pagar os honorários e custas judiciais para que o escritório entre com a ação. Em algumas situações, apresentam dados pessoais furtados de outras fontes para o convencimento da vítima. O depósito vai para contas dos golpistas.

Golpe amoroso pela internet: um sedutor busca suas vítimas, geralmente pela internet, e diz que está à procura de pessoas mais maduras e que morem, de preferência, sozinhas. Aos poucos, vai envolvendo afetivamente a vítima, até despertar a confiança. É neste momento que o estelionatário arma o golpe: ou tenta marcar encontros, ou solicita depósitos.

Golpes de compra no cartão de crédito: por telefone, estelionatários ligam para confirmar a compra de algo, geralmente de alto valor. Na conversa, extrai dados pessoais da vítima.

Cartão retido no caixa eletrônico: estelionatários instalam um equipamento para travar cartão magnético em caixas eletrônicos, para reter dados. Caso esteja em uma agência bancária, chame um funcionário identificado. Caso a situação ocorra fora do expediente, ligue para um telefone do banco e bloqueie o cartão.

Etiquetas
Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar