DestaqueRio Grande do SulSaúde

Santa Cruz: banco de materiais ortopédicos aguarda doações

A Prefeitura de Santa Cruz do Sul, através da Secretaria Municipal de Políticas Públicas e Assistência Social, lançou na manhã desta sexta-feira, 06, uma iniciativa que promete sensibilizar a comunidade santa-cruzense, especialmente nesta época de final de ano. Denominada Carinho que Move, começa hoje uma campanha para arrecadação de materiais ortopédicos, que serão doados a pessoas com limitações físicas e que não tenham condições financeiras para aquisição dos mesmos.

Publicidade

Em entrevista coletiva, a secretária da pasta, Guiomar Rossini Machado, forneceu detalhes da iniciativa, que visa a criação de um banco permanente de materiais ortopédicos. Qualquer cidadão ou empresa pode fazer a doação de cadeiras de rodas, andadores, muletas, colar cervical, tipoias, cadeiras de banho, comadres, meias elásticas, bengalas, cama hospitalar, entre outros. “Muitas vezes a pessoa se recupera, não precisa mais do material e não sabe para onde destinar. Importante é que estejam em bom estado ou que ainda permitam conserto”, explicou.

Como destaca Guiomar, a iniciativa de criar o banco de materiais ortopédicos surgiu dada a grande demanda por este tipo de assistência e também em atendimento à lei 7.930, de 2018, que prevê a implantação do serviço pela prefeitura. Ela acredita que a resposta da comunidade será mais que positiva. “Com certeza teremos o apoio das pessoas porque em todas as campanhas que fazemos somos atendidos”.

Segundo ela, não haverá dia nem hora para quem estiver precisando de algum material. Para atender a quem precisa, o serviço estará disponível 24 horas por dia e para tanto contará com a pareceria da Guarda Municipal, pelo telefone 153. “Pode acontecer de alguém sofre um acidente, a qualquer hora do dia ou da noite, ou ocorrer qualquer outra situação de urgência. Havendo a necessidade estaremos prontos para auxiliar”, asseverou.

O critério para retirada de algum item é estar inscrito no CadÚnico, uma vez que o atendimento é exclusivamente para famílias de baixa renda. “Hoje uma cadeira de rodas custa entre R$ 400,00 a R$ 500,00 e um colchão hospitalar não sai por menos de R$ 300,00. ´Fica inviável para muitas famílias”, disse.

Para ter acesso a algum item, também será necessário apresentar laudo médico que recomende a utilização do mesmo. Todos os materiais doados serão identificados por profissionais da Secretaria Municipal de Saúde (Sesa) para que sejam entregues corretamente e atendam de fato às necessidades dos usuários. O tempo de utilização também será definido pelo médico.

O banco funcionará em uma sala do Albergue Municipal, no Bairro Bom Jesus. O telefone é 3713 1942. As doações poderão ser entregues diretamente no local ou também na sede da secretaria, à Rua Coronel Oscar Jost, nº 1576 (Poliesportivo). O horário da secretaria é das 8 horas às 14 horas, enquanto durar o turno único e o telefone para contato é 3715 1895. Na impossibilidade de levar os materiais, é possível solicitar a busca.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar

Seu navegador está bloqueando os anúncios deste site.

Todo o conteúdo deste portal é 100% gratuito. Os anúncios que exibimos é a forma de manter este veículo de informação independente e comprometido somente com você leitor.