Rio Grande do Sul

Pesquisa sobre a Covid-19 inicia amanhã em Lajeado

Uma das maiores pesquisas do país para detectar a disseminação do Covid-19 começará a ser feita em Lajeado neste sábado (30). O estudo “Pesquisa de Contaminação por Covid-19 na População de Lajeado” foi aprovado nesta quarta-feira (27) pelo Conselho Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) e tem como objetivo estimar a prevalência, ou frequência, da Covid-19 na população.

Publicidade

A pesquisa fará a testagem de 3.600 pessoas, em endereços sorteados aleatoriamente na cidade, para verificar o percentual de moradores da cidade que já desenvolveram os anticorpos para a enfermidade causada pelo novo coronavírus.

Para conduzir a pesquisa, a prefeitura contratou a Univates, que recrutou estudantes das áreas de Medicina, Enfermagem, Farmácia e Biomedicina para atuarem em parceria com pesquisadores e com agentes de saúde. Em duplas ou trios, o grupo fará a abordagem dos moradores sorteados para a pesquisa e, se houver concordância, fará a coleta para o teste rápido e a pessoa responderá a um questionário. Importante salientar que os participantes serão sorteados, então não há como se inscrever ou se oferecer para fazer o teste.

No último domingo (24), as equipes que atuarão na pesquisa tiveram uma capacitação durante toda a manhã na Univates. Eles receberam informações sobre a metodologia do estudo, como usar os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), conheceram o questionário que será aplicado com uso do celular e tiveram uma aula prática sobre o teste rápido, quando puderam praticar aplicando o teste um ao outro.

Como será realizada a pesquisa

Os endereços em que os testes serão realizados serão sorteados seguindo critérios de distribuição geográfica usados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em cada abordagem nos endereços sorteados, uma pessoa será convidada a participar. Aceitando, deverá responder ao questionário informando dados gerais, de saúde, comportamento, comorbidades, sintomas e outros, e também terá uma gota de sangue coletada para a verificação da presença de anticorpos e terá medidas do abdômen verificadas. Se o caso for positivo, os demais moradores da residência também serão testados. Os dados dos participantes permanecerão em sigilo. Os casos positivos serão informados à Vigilância Epidemiológica do município para acompanhamento da evolução da pandemia.

O trabalho de campo será realizado por equipes de 2 pessoas – uma para a coleta e outra para o questionário – com o apoio de agentes de saúde da Secretaria da Saúde, que conhecem as diferentes regiões da cidade e seus moradores.

Etapas

A pesquisa será realizada em 3 etapas, com intervalos de 14 dias entre cada uma. Este período é o intervalo de tempo adequado para detectar a expansão do vírus, cujo ciclo médio entre contaminação e cura é de 14 dias.

Na primeira etapa, 1.500 pessoas serão testadas por meio de teste rápido para verificar se já tiveram contato com o vírus, o que será indicado no resultado por meio da detecção dos anticorpos. A quantidade de participantes a serem testados na segunda e terceira etapa será definida após os resultados da primeira etapa. Ao final, 3.600 pessoas terão sido testadas no município.

UFPel

A pesquisa realizada em Lajeado baseou-se no modelo que está sendo realizado pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel) em 9 municípios gaúchos e agora também nacionalmente, com aperfeiçoamentos locais e ajustes quantitativos, já que haverá um percentual maior de testagens em Lajeado. Com uma população estimada em 84.014 pessoas (segundo o IBGE 2019), o volume de testes realizado em Lajeado resultará em uma pesquisa com margem de erro de 1% e índice de confiança de 95%.

Início dos testes

A pesquisa teve aprovação do Comitê Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) para garantir que a realização esteja em conformidade com preceitos científicos e que seus resultados possam ser usados em publicações da área.

O valor da pesquisa, de R$ 141 mil, será custeado pela Prefeitura de Lajeado e servirá principalmente à aquisição de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para uso dos pesquisadores, que precisarão trocar seus aventais e luvas a cada visita realizada, e para custear as equipes. Os testes rápidos que serão utilizados foram repassados pela Secretaria Estadual da Saúde.

A primeira etapa de coletas começa amanhã (30) e deve durar de 4 a 5 dias. Depois de cada etapa de coleta, serão divulgados os resultados da prevalência encontrada em Lajeado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar

Seu navegador está bloqueando os anúncios deste site.

Todo o conteúdo deste portal é 100% gratuito. Os anúncios que exibimos é a forma de manter este veículo de informação independente e comprometido somente com você leitor.