São LeopoldoSaúde

São Leopoldo define quais sintomas gripais indicam ao teste para covid-19

O Centro de Vigilância em Saúde apresentou hoje, em reunião online, os novos critérios para notificação e exame de detecção da covid-19. Participaram do encontro representantes do Hospital Centenário, da UPA, do Centro de Saúde da Feitoria e da rede de atenção básica de saúde. A principal atualização é sobre o entendimento de síndrome gripal. O usuário com quadro respiratório agudo precisa ter pelo menos dois dos seguintes sintomas: febre (mesmo que referida), calafrios, tosse, dor de garganta, dor de cabeça, perda do paladar ou diarreia.

As alterações estão de acordo com a Nota Informativa n.º 15/2020, publicada pelo Centro de Operações de Emergências (COE), da Secretaria Estadual de Saúde, publicada no último dia 31 de julho.

O teste-rápido (com coleta de sangue pelo dedo) será feito a partir do décimo dia do aparecimento dos sintomas para que o diagnóstico tenha mais precisão. Nos casos de grupos prioritários, definidos pela Secretaria Estadual de Saúde, o profissional da saúde deverá realizar coleta de PCR (coleta de secreção da garganta). “Se o usuário chegar no quinto dia de sintoma, a Unidade Básica de Saúde (UBS) agendará o teste para daqui 5 dias, quando fechará 10 dias de sintomas. Se o paciente tiver há duas semanas com síndrome gripal, o teste pode ser imediatamente realizado ou agendado”, explicou a diretora de Atenção Básica Tisiane Molder. Mesmo antes do teste, o médico concederá atestado ao paciente em caso de síndrome gripal e de encaminhamento para testagem.

Todos as coletas e diagnósticos são realizadas mediante agendamento, com exceção dos pacientes que já chegam aos serviços da atenção básica após o décimo dia de sintomas, para os quais já pode realizar a testagem. Portanto, o usuário com sintomas gripais deve seguir procurando as Unidades Básicas de Saúde (UBS), o Centro de Saúde Feitoria, Upa Zona Norte ou Hospital Centenário. As mudanças tendem a aumentar a procura por coletas. Por conta disso, a Prefeitura se antecipou e mudou o local do Centro de Testagem Municipal, que saiu da antiga sede da Unisinos e agora está no Ginásio Celso Morbach. O novo espaço tem capacidade para realizar até 400 diagnósticos diários.

O diretor da Vigilância em Saúde, Maurício Prass, reforçou que, apesar do aumento da testagem, a Prefeitura seguirá utilizando protocolos estritamente técnicos para a aplicação dos exames. “Estamos tratando de uma questão coletiva, que envolve uma estrutura de trabalho e de profissionais, por isso nosso cuidado em respeitar critérios e protocolos”, finalizou.

São Leopoldo aplicou, até o momento, 10.743 testes, uma média de 4.536 testes para cada 100 mil habitantes, média superior às médias estadual e nacional.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo