Rio Grande do Sul

Bossoroca, Jaguari e São Borja recebem estações meteorológicas

Os municípios de Bossoroca, Jaguari e São Borja receberam estações meteorológicas na semana passada. Elas farão monitoramento das condições climáticas em tempo real. Até dezembro, serão 20 estações espalhadas no Rio Grande do Sul, gerando dados diversos sobre umidade, temperatura, vento, chuva e radiação, entre outros.

As estações estão sendo instaladas em regiões onde ocorreram registros de deriva do herbicida 2,4-D. Elas são fruto de uma parceria entre Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), Ministério Público Estadual e empresas de herbicidas, além de prefeituras, universidades e sindicatos.

“Uma rede de estações, quanto mais densa, quanto maior for, melhor serão as informações geradas. Então, além das estações ajudarem a monitorar as condições ideais para fazer a aplicação do 2,4-D e qualquer outro produto fitossanitário, elas vão melhorar o monitoramento agroclimático do Estado, disponibilizando uma informação mais segura para o produtor do Rio Grande do Sul’, afirma o meteorologista Flávio Varone, da Seapdr.

Na sexta-feira (20), devem ser instaladas as estações de São Francisco de Paula e Caxias do Sul, faltando as dos municípios de Porto Vera Cruz e Aceguá.

Simagro

A partir da instalação das estações meteorológicas, o Rio Grande do Sul terá nos próximos meses um sistema próprio, o Sistema de Monitoramento e Alertas Agroclimáticos (Simagro), que gerará informação própria de tempo e clima.

“Nós vamos gerar produtos para todos os 497 municípios do Rio Grande do Sul. Vamos gerar, além do índice de aplicação do 2,4-D, os mais diversos produtos como monitoramento da ferrugem da soja, algum produto para o arroz, a oliveira, a uva, entre outras culturas”, disse Varone. O sistema estará disponível gratuitamente para o produtor gaúcho por meio do site da secretaria.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo