Publicidade
São LeopoldoVale do Sinos

Hospital de São Leopoldo tem lotação máxima na Área Covid

Na manhã desta segunda-feira, 22 de fevereiro, a Área Covid do Hospital Centenário chegou a 100% da sua capacidade na UTI, com 18 pacientes internados. Deste total, 16 estão fazendo uso de respiradores. Nos leitos clínicos, com capacidade para 23 pacientes, 18 estão ocupados, 80% da capacidade.

Diante do agravamento da pandemia e o aumento no número de casos, a direção do Hospital Centenário alerta para um colapso na Área Covid, que tem, hoje, além dos pacientes locais, sete pacientes de outros municípios – Sapucaia, Novo Hamburgo, Gravataí e Portão – por conta do esgotamento de vagas.

Publicidade

Sinal de alerta

De acordo com a presidente do hospital, Lilian Silva, o aumento dos números e a gravidade dos casos é um sinal de alerta para a instituição e, principalmente, para a população que deve manter as regras de distanciamento social. Lilian defende a aplicação de um fechamento geral, lockdown por sete dias, proposto pelo prefeito Ary Vanazzi, como forma de contenção da doença. “Acredito que o lockdown de sete dias não afetará tanto a economia, da mesma forma como afetará a população e a disseminação do vírus se não for feito”, disse.

Em dezembro do ano passado, por conta da proximidade física com a Área Covid, oito leitos da Clínica A, destinados a pacientes oncológicos, passaram a receber casos de covid-19, aumentando a capacidade para 31 leitos. Na época, os pacientes oncológicos foram transferidos para outras clínicas, sem ônus ao tratamento. Em janeiro, devido à redução de casos, os oito leitos foram reintegrados à clínica oncológica.

Perfil dos pacientes mostra descontrole da pandemia

No início da pandemia os grupos considerados de risco de contaminação pelo coronavírus atingia idosos e pessoas com doenças prévias. Hoje, diante da disseminação descontrolada do vírus, não há mais como traçar um perfil dos pacientes contaminados.
Nesta segunda-feira, no Hospital Centenário, quatro pacientes internados desconhecem comorbidades, outros sete, estão na faixa etária de 30 anos.

Idades

30 a 40 anos – 8 pacientes internados
41 a 50 anos – 6 pacientes internados
51 a 60 anos – 11 pacientes internados
61 a 70 anos – 6 pacientes internados
71 a 80 anos – 2 pacientes internados
81 a 90 anos– 1 paciente internado
Acima de 91 anos – 1 paciente internado

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo