Publicidade
LitoralRio Grande do Sul

Operação Te Cuida RS mobilizou agentes para evitar aglomerações

Maior parte das fiscalizações de estabelecimentos se concentrou no Litoral Norte

Entre a noite de sexta-feira (26) e a madrugada de sábado (27), a Operação Te Cuida RS realizou 359 fiscalizações de estabelecimentos para verificar o cumprimento da suspensão de atividades não essenciais entre 20h e 5h.

A ação integrada, com participação de todas as instituições vinculadas à Secretaria da Segurança Pública e órgãos de vigilância municipais, também fiscalizou o cumprimento dos protocolos da bandeira preta, vigente em todo o Estado até, pelo menos, 7 de março.

Publicidade

Conforme dados da Brigada Militar (BM), foram recebidas 185 denúncias de descumprimento das normas preventivas contra o coronavírus, das quais 61 acabaram confirmadas pela corporação. Em 34 casos, foi preciso registrar boletim de atendimento ou termo circunstanciado para fechamento de estabelecimentos abertos após o horário determinado. Houve ainda 50 registros de ocorrência para dispersão de aglomerações e sete festas clandestinas foram encerradas.

Em Santa Maria, a ação integrada com órgãos municipais de fiscalização pôs fim a uma festa clandestina com cerca de 30 pessoas. Em São Lourenço do Sul, foi encerrada outra festa, com cerca de 20 pessoas, todas sem máscara. Um revólver 38 foi apreendido com um jovem, que acabou preso em flagrante junto com a responsável pela organização do evento. No local, a polícia ainda recolheu 1kg de cocaína. Em todo o RS, as ações de fiscalização da Operação Te Cuida RS resultaram em 18 prisões em flagrante, por diversos delitos.

Litoral Norte

A maior parte das fiscalizações de estabelecimentos se concentrou no Litoral Norte. As ações ocorreram em Capão da Canoa, Xangri-lá, Tramandaí, Imbé, Arroio do Sal, Torres, Osório, Santo Antônio da Patrulha e Tavares. Participaram efetivos da BM, Polícia Civil, Instituto-Geral de Perícias (IGP), Corpo de Bombeiros Militar (CBMRS), Departamento Estadual de Trânsito (DetranRS) e órgãos de vigilância municipais.

No total, 119 estabelecimentos comerciais foram vistoriados, sendo que desses 19 estavam abertos além do horário permitido, com 121 clientes. Em todo o Estado, a BM contabilizou a abordagem de mais de 1,2 mil pessoas para orientação das medidas preventivas.

No sábado, as praias de todo o litoral gaúcho amanheceram com bandeiras pretas nas guaritas de guarda-vidas e na faixa de areia, instaladas pelos bombeiros. A sinalização, normalmente utilizada para indicar o risco de morte em determinados pontos do mar, passou a indicar a proibição de permanência na faixa de areia, em dunas e no calçadão das orlas, conforme determinam os protocolos da bandeira preta no modelo de Distanciamento Controlado.

Apenas caminhadas e a prática de exercícios estão permitidos. O banho de mar, por período não prolongado, também está liberado, mas não é recomendado porque obriga os guarda-vidas a abandonarem a atividade de orientação na praia para monitorar banhistas na água.

Durante a manhã e à tarde, guarnições do CBMRS, da BM e agentes da Polícia Civil realizaram centenas de abordagens nas praias para orientar os veranistas. Houve ainda fiscalização de comércios não essenciais que, mesmo antes da suspensão de atividades noturnas, não devem estar abertos. A BM utilizou um drone para ampliar o alcance de visualização da orla e a Polícia Civil realizou sobrevoos com helicóptero. No fim da tarde, as imagens comprovavam o esvaziamento das faixas de areia.

As ações da Operação Te Cuida RS terão continuidade durante todo o fim de semana, e as forças de segurança reforçam o apelo à população para que não participe de aglomerações e só faça deslocamentos quando for estritamente necessário. Os telefones para denúncia de descumprimento das regras da bandeira preta são o 190 da BM e o 197 da Polícia Civil.

Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo