Caxias do SulSerra Gaúcha

Caxias do Sul sugere ao governador melhor traçado e alternativas para a construção ao Aeroporto Regional

Prefeitura e Estado iniciam conversas sobre acessos

A secretaria municipal do Planejamento deve apresentar, em 45 dias, o traçado definitivo e uma estimativa de orçamento da nova ligação rodoviária com o Aeroporto Regional e, deste, até a divisa de Caxias do Sul com Gramado, incluindo a construção de uma ponte. Na sequência, no prazo de mais 30 dias, a secretaria de Parcerias Estratégicas e Gestão de Recursos deve apresentar o estudo de pré-viabilidade financeira visando à formatação de projeto para subsidiar a concessão dos novos trechos à iniciativa privada, que investiria na construção e faria a exploração por meio da cobrança de pedágios. A secretaria do Planejamento também trabalha na elaboração do projeto executivo do aeroporto.

Nesta semana, o prefeito Adiló Didomenico reuniu-se, virtualmente, com o governador Eduardo Leite para expor os avanços nos estudos dos acessos rodoviários e das obras de artes necessárias, e para pedir a colaboração do Estado na elaboração do projeto. A reunião teve as presenças da vice-prefeita Paula Ioris, dos secretários municipais Maurício Batista, de Parcerias Estratégicas, e Margarete Bender, do Planejamento, além do engenheiro da pasta, Brunno Pavoni. Pelo Estado ainda participaram os secretários Jovir Costella, dos Transportes; Ronaldo Santini, do Turismo; e Marcelo Alves, chefe de Gabinete.

Publicidade
A secretaria Margarete Bender

A secretaria Margarete Bender fez a apresentação dos estudos já existentes, que contemplam a construção de contorno em Fazenda Souza, criando um novo acesso ao aeroporto e evitando trânsito pela área urbana do distrito; a pavimentação de aproximadamente 18 quilômetros de estradas municipais em Caxias do Sul e mais seis em Gramado, além da construção de uma ponte sobre o rio Caí, na divisa dos dois municípios. De acordo com a secretaria, já existe projeto elaborado pela prefeitura para a pavimentação em Gramado, bem como investimentos privados para a exploração turística, na localidade de Pedra Branca, no município vizinho. O prefeito acrescentou que, em Caxias do Sul, ainda serão necessários aportes para implantação de terceiras pistas em rodovias já existentes para garantir fluxo ágil nos trechos até o aeroporto.

Outra ideia apresentada ao governador é de investir em novo acesso à região dos Campos de Cima da Serra para explorar o potencial turístico dos cânions. Segundo a secretária, o potencial do aeroporto é de beneficiar diretamente mais de 50 municípios nas regiões Uva e Vinho, Hortênsias, do Vale do Paranhana e Campos de Cima da Serra.

De acordo com o secretário Maurício Batista, o estudo de pré-viabilidade deverá apontar as possibilidades mais adequadas à concessão. Também comentou que pode ocorrer uma licitação única, envolvendo estradas e aeroporto. “Vamos estudar o valor a ser investido, a demanda de veículos e os possíveis locais para praças de pedágio, dentre outros aspectos. Será um trecho reduzido para concessão”, observou.

Publicidade

O prefeito Adiló Didomenico convidou o governador a fazer uma visita in loco à região para melhor entendimento dos traçados propostos. Assinalou que a região em estudo tem grande potencial turístico por sua paisagem, além das características do solo serem adequadas para a construção de uma nova estrada. Segundo ele, as obras encurtarão em 27 quilômetros a atual distância entre Caxias do Sul e Gramado, pela BR-116.

O governador sinalizou que pretende, em breve, retomar as viagens pelo interior do Rio Grande do Sul e garantiu que dará prioridade à região para agilizar os projetos apresentados. “Queremos entender bem esta ideia para que o Estado ajude de forma efetiva no avanço do projeto”, garantiu. Eduardo Leite também adiantou que, em breve, fará apresentação de um plano de projetos rodoviários estratégicos.

O prefeito aproveitou a reunião para reivindicar do secretário Jovir Costella melhorias na entrada da cidade, pela RS-122, a partir de Farroupilha. Elogiou o trabalho feito pela EGR no trecho entre Caxias do Sul e Flores da Cunha, mas cobrou providências na altura do viaduto localizado em Nossa Senhora da Saúde, onde ônibus de turismo e caminhões com cargas altas não conseguem passar.

Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo