Variedades

Flavia Moraes comenta o longa Amarcord, de Federico Fellini, em encontro virtual do projeto Meu Filme Favorito

Em bate-papo com o jornalista Roger Lerina, a diretora e cineasta analisa a obra vencedora do Oscar de melhor filme estrangeiro. O evento online acontece no dia 24 de junho, quinta-feira, às 19h, com transmissão ao vivo pela plataforma Zoom

Em sua terceira edição deste ano, o projeto Meu Filme Favorito recebe a diretora e cineasta Flavia Moraes para um bate-papo virtual com o jornalista e crítico de cinema Roger Lerina. O tema do encontro, que acontece no dia 24 de junho, quinta-feira, às 19h, será o longa-metragem Amarcord, lançado em 1973, com direção do italiano Federico Fellini, e vencedor do Oscar de melhor filme estrangeiro em 1976.

Durante o evento online, o público poderá acompanhar as discussões, interagir com os debatedores e ainda acompanhar algumas das principais cenas do filme estrelado pela cantora e atriz francesa Magali Noël, que interpreta a inesquecível personagem Gradisca ao lado de grande elenco formado por Bruno Zanin, Armando Brancia e Pupella Maggio. A obra conta ainda com participação de outros grandes nomes do cinema italiano, como o diretor de fotografia Giuseppe Rotunno e os compositores Nino Rota e Carlo Savina, que assinam a trilha sonora do longa-metragem.

Amarcord é inspirado nas memórias da infância de Fellini. Em romagnol, dialeto de Rimini, terra natal do diretor, o título significa “eu me lembro”. O filme se passa em uma pequena cidade costeira italiana, na década de 1930. Sob o domínio do fascismo, histórias e personagens se cruzam – como as manifestações públicas em homenagem a Benito Mussolini, a passagem do transatlântico Rex, a chegada de um misterioso emir e suas odaliscas, os filmes de Gary Cooper no cinema local, além das ações de diversos outros personagens, presenciados pelo jovem Titta, ao observar sua família, amigos, fascistas e mulheres sensuais.

Flavia Moraes, primeira realizadora brasileira a associar-se ao Directors Guild of America, foi premiada nos principais festivais do mercado audiovisual internacional, como Cannes, Clio, London Awards, The New York Festival e FIAP, além de ganhar três vezes o Prêmio Caboré, no Brasil. Na televisão, Flavia inovou o modelo de produção independente ao dirigir e produzir as minisséries Tô Frito (MTV, Band) e Galera Animal (TV Globo), desenvolvidas para a Nestlé, que inauguraram o conceito de branded content na TV brasileira. Dirigiu A Teu Lado Leve, capítulo da série Fronteras, produzida pelo realizador argentino Juan Campanella para a TNT, e documentários como Sou Meninos do Morumbi e Dalai Lama no Brasil.

No cinema, dirigiu uma trilogia de filmes a partir da obra do escritor Luis Fernando Veríssimo, o longa-metragem Acquária, e o episódio que representou o Brasil no filme World Champion Stories, sobre a cultura do futebol em países vencedores de Copas do Mundo, chamado A Regra do Jogo. Radicada em Los Angeles desde 2016, a diretora se dedica atualmente a projetos autorais, cujo propósito inspire transformação e outras formas de olhar, como Mr. Dreamer, já lançado, e Visions in the Dark, em fase de finalização.

Roger Lerina é jornalista cultural, integrante da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) e atua como repórter e crítico de cinema no Canal Brasil. É editor do site rogerlerina.com, uma plataforma dedicada a notícias, artigos e vídeos sobre cinema, artes cênicas, música, artes visuais e eventos culturais. É curador do projeto Meu Filme Favorito.

Em encontros mensais com participação de diferentes personalidades culturais do Brasil, o projeto Meu Filme Favorito é destaque na programação cultural do Instituto Ling desde 2018. Durante a pandemia, a atividade foi adaptada para o ambiente virtual, expandindo o seu alcance. A programação tem realização do Instituto Ling e do Ministério do Turismo / Governo Federal, com patrocínio de Crown Embalagens e Fitesa.

SERVIÇO – PROGRAMAÇÃO ON-LINE – CINEMA
Meu Filme Favorito: Amarcord (1973), de Federico Fellini
Bate-papo ao vivo com a diretora e cineasta Flavia Moraes e o jornalista e crítico de cinema Roger Lerina
Dia 24 de junho, quinta-feira, às 19h, pela plataforma Zoom
Gratuito, mediante inscrição prévia pelo site www.institutoling.org.br

Para a experiência completa da atividade, o Instituto Ling recomenda que o público assista ao filme, disponível para locação nas plataformas Now e Vivo Play.

Informações úteis
www.facebook.com/InstitutoLing
www.instagram.com/Instituto.Ling
twitter.com/@InstitutoLing
www.youtube.com/c/InstitutoLingCultural
Fone: 51 3533-5700
Email: instituto.ling@institutoling.org.br

Sobre o Instituto Ling
Com 25 anos de atuação, o Instituto Ling é uma instituição sem fins lucrativos voltada para a transformação da sociedade através da educação e da cultura. Criado e mantido pela família Ling, atua em três segmentos: educação, cultura e saúde. Sua missão é promover o desenvolvimento humano e a evolução da sociedade através da disseminação de diferentes formas do conhecimento, da liberdade de pensamento, da valorização da cultura e da saúde. Na área da educação, desde 1995 auxilia jovens líderes a desenvolverem seus potenciais intelectuais e empreendedores através da concessão de bolsas de estudo para as melhores instituições do mundo. A abertura de seu centro cultural em Porto Alegre, no ano de 2014, ampliou e solidificou a atuação do Instituto, firmando-o como centro de referência na disseminação do conhecimento e do livre-pensar, fomentador da educação de excelência em seus múltiplos formatos e provedor de serviços e produtos culturais diferenciados, com elevado padrão de qualidade e estética.

Na área da saúde, o Instituto Ling estabeleceu parceria com o Hospital Moinhos de Vento, em 2015, para a implantação de um centro de referência no tratamento do câncer em Porto Alegre, e com a Santa Casa de Misericórdia, em 2019, contribuindo para a construção do novo prédio do complexo hospitalar em Porto Alegre. A família Ling, mantenedora do Instituto, é proprietária da “holding company“ Évora. O grupo empresarial produz e comercializa latas de alumínio para bebidas, não-tecidos de polipropileno (usados principalmente na produção de descartáveis higiênicos) e tampas plásticas para bebidas e produtos de higiene e beleza.

Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo