Porto AlegreVariedades

OSPA apresenta obras de Krommer e Mendelssohn no sábado (24)

No sábado (24), o concerto da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA) viaja até o início do século XIX com dois nomes fundamentais do período: Felix Mendelssohn (1809 – 1847) e Franz Krommer (1759 – 1831). O maestro Lucas Araujo, diretor artístico do ABC Brass Ensemble e professor de regência do SESI – SP, vem a Porto Alegre a convite da orquestra para conduzir o espetáculo, que terá solo de clarinete do músico da OSPA Samuel Oliveira.

A apresentação ocorre às 17h, com transmissão ao vivo pelo YouTube e público presencial limitado a 15% da capacidade da Sala de Concertos da Casa da OSPA. O ingresso pode ser trocado por 1kg de alimento não perecível.

Com 30 anos, Lucas Araujo é considerado um dos principais regentes da nova geração nacional. Esta será a sua estreia à frente da OSPA. “Reger uma orquestra da envergadura da OSPA em meio à pandemia é um privilégio, ainda mais nesse momento conturbado. É uma grande honra para um regente”, comenta o convidado.

A OSPA inicia a apresentação “Concerto para Clarinete nº1, op. 36”, com participação do clarinetista Samuel Oliveira. A obra foi escrita em 1803 pelo compositor tcheco Franz Krommer, um dos mais importantes nomes do Classicismo. No início do século XIX, Krommer chegou a ser visto como um rival de Beethoven. Embora fosse violinista e organista, deixou um legado de mais de 300 obras, incluindo muitos trabalhos para instrumentos de sopro.

Em seguida, a OSPA executa “Sinfonia nº 3 em Lá menor, op. 56”. Com cerca de 40 minutos, a obra foi estreada em 1842 por um dos mestres do romantismo alemão, Felix Mendelssohn. É também chamada de “Escocesa”, pois foi inspirada na história de Mary, a famosa “Rainha dos Escoceses”.

Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo