EventosTecnologia & InovaçãoTurismo & Viagem

Expo 2020 Dubai, uma cidade modelo inteligente

O maior encontro global presencial desde o início da pandemia

A Expo 2020 Dubai começou em 1º de outubro de 2021, após ter sido adiada por um ano devido ao COVID-19.

Sete anos em preparação e originalmente programado para acontecer de outubro de 2020 a abril de 2021, o evento adiado será a primeira Expo Mundial realizada nas regiões do Oriente Médio, África ou Sul da Ásia. Com duração de 182 dias em sua sede em Dubai — que representa uma “cidade modelo inteligente” que consiste no pavilhão exclusivo de cada país participante —, a Expo reúne 192 países em mais de 60 eventos e experiências ao vivo, por dia.

Os ingressos de um dia custam U$ 26; bilhetes de vários dias (para entrada irrestrita por 30 dias) custam U$ 53; e os passes para a temporada custam U$ 135. Menores de 18 anos, idosos com 60 anos ou mais e alunos com carteira de identidade (de qualquer instituição acadêmica do mundo) terão entrada gratuita. Os ingressos podem ser adquiridos no site da Expo ou por meio de revendedores autorizados, como agentes de viagens, operadoras de turismo, grupos hoteleiros e companhias aéreas.

A Expo examinará “questões importantes que fornecerão soluções reais para o futuro compartilhado das pessoas e do planeta”, de acordo com Reem Al Hashimi, diretor geral da Expo 2020 Dubai, “por um futuro mais limpo, seguro e saudável para todos”.

Este conteúdo – que vai desde discursos principais a desfiles, conferências, celebrações específicas de cada nação, exibições temáticas em pavilhões e muito mais – estará disponível para os participantes presenciais e virtualmente. Os tópicos vão desde negócios e inovação até o empoderamento feminino.

Os organizadores da Expo preveem que todo o evento atrairá cerca de 25 milhões de visitantes aos Emirados Árabes Unidos.

“Durante os seis meses da Expo, todos os países celebrarão seu dia nacional, o que representa uma oportunidade real de relatar o festival de celebração das realizações e visão de futuro de sua nação”, disse Al Hashimi.

Os pavilhões de países têm como objetivo educar os participantes sobre assuntos importantes para o país anfitrião; por exemplo, o pavilhão das Bahamas se concentra na educação sobre furacões, enquanto o pavilhão da Malásia captura o compromisso do país com um futuro mais sustentável. O pavilhão de Cingapura mostra sua missão de integrar a natureza em edifícios por meio de telhados agrícolas, e a Austrália se concentra em astronomia e astrofísica. O pavilhão dos EUA, por sua vez, contará com o foguete Space X Falcon 9.

O evento é destacado por diversos temas centrais, segundo Sholton Douglas-Home, chief sales and marcomms officer, por se firmar como o “maior encontro global” do ano. Ele apresentará as ideias mais inventivas e a arquitetura inspiradora do mundo; ser um palco mundial de colaboração e oportunidades de negócios; e fornecer eventos ao vivo e entretenimento em grande escala.

“Embora a pandemia global tenha trazido desafios sem precedentes, nossa visão da Expo permanece a mesma”, disse Douglas-Home. “Somos anfitriões de um evento verdadeiramente excepcional que reúne as pessoas física ou virtualmente de uma forma que nos entretém, informa e inspira a todos nós para ajudar a criar um futuro melhor e mais brilhante.”

Medidas e precauções de segurança COVID-19

Medidas de saúde e segurança serão implementadas durante o evento e podem mudar a qualquer momento com base nas pesquisas científicas mais recentes. No momento, os seguintes protocolos estão planejados para o evento:

– Câmeras térmicas nos pontos de chegada verificarão a temperatura dos visitantes antes da entrada no local.

– Os visitantes são obrigados a usar máscaras faciais em todos os momentos.

– Regulamentações de distanciamento social de pelo menos seis pés entre as pessoas estarão em vigor.

– Todos os locais e áreas comuns são limpos e higienizados regularmente.

– As estações desinfetantes para as mãos são posicionadas em intervalos regulares em todo o local.

– Instalações adequadas e equipe especializada estão disponíveis para gerenciar quaisquer problemas médicos potenciais no local.

– Os visitantes são desencorajados a comparecer à Expo caso sofram de quaisquer sintomas do COVID-19 ou tenham entrado em contato com uma pessoa com um caso confirmado de COVID-19.

Projetos arquitetônicos são atração da Expo 2020, em Dubai

Quem visita faz uma viagem pela arquitetura internacional

Foto: Marcelo Camargo /Ag/Brasil

Um passeio pela Expo 2020, que ocorre em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, não é apenas uma volta ao mundo, já que 192 países estão representados com pavilhões, mas também uma oportunidade de fazer uma viagem pela arquitetura internacional.

Nas várias entradas da exposição, os visitantes se deparam com portais colossais, com 21 metros de altura, feitos de treliças de fibra e resina de carbono, projetados pelo britânico Asif Khan, conhecido pelo Pavilhão Hyundai, conhecido como o prédio mais escuro do planeta Terra, na Coreia do Sul.

São três portais, recebendo os visitantes na entrada de cada um dos três distritos: Sustentabilidade, Oportunidade e Mobilidade. Próximo a cada portal está o pavilhão principal de cada distrito.

No caso da área da Sustentabilidade, o pavilhão é o Terra, projetado pelo escritório Grimshaw, no formato de uma imensa árvore com uma copa de 130 metros de diâmetro, coberta por placas de geração de energia solar. O pavilhão é cercado por 18 árvores em dimensão menor, também com painéis solares. São 4.912 painéis solares, que ajudam a gerar energia suficiente para carregar 900 mil telefones celulares.

Outro pavilhão temática que chama atenção é o prédio do distrito Mobilidade, chamado de Alif, a primeira letra do alfabeto árabe. No formato de um imenso, spinner (aquele brinquedo de girar que foi febre há alguns anos), a edificação, projetada pelo escritório Foster + Partners, leva o visitante a refletir sobre conexões e horizontes que estão no núcleo do progresso humano.

O último dos três pavilhões é o Mission Possible (em português, Missão Possível), da AGi Architects, que busca mostrar algumas metas de desenvolvimento sustentável das Nações Unidas para melhorar a qualidade de vida da humanidade, como acabar com a subnutrição e prover educação infantil e água de qualidade para as pessoas.

No centro da Expo 2020, o símbolo da exposição, o domo de Al Wasl, um gigante de aço com 2.500 toneladas, com seus 67 metros de altura e 130 metros de diâmetro, projetados pelo escritório americano Adrian Smith + Gordon Gill.

“Wasl” em árabe significa conexão é justamente o papel que o domo tem na exposição, o de conectar os três distritos. A estrutura dourada se transforma em uma tela de projeções em seu interior.

Ao lado do domo, destaca-se ainda o pavilhão do país-sede, um enorme domo branco com estruturas que lembram penas de ave. Projetado por Santiago Calatrava, o edifício simboliza um falcão alçando voo.

Há ainda dezenas de pavilhões, com estruturas monumentais e estruturas diferenciadas, como a fachada de vidro da Suíça, os blocos empilhados de Marrocos, o retângulo que se projeta do solo a 45 graus da Arábia Saudita ou a fachada dinâmica com quadrados em movimento da Coreia do Sul.

Para os amantes da arquitetura, a Expo 2020 é, sem dúvida, uma experiência de encher os olhos.

Posts relacionados

Botão Voltar ao topo