Variedades

Última semana para conferir a exposição virtual do projeto Plataforma Lilith

Ações que aconteceram de 15 a 25 de outubro ficam em mostra online até o dia 5 de dezembro no site www.coletivoquantico.com

As ações do projeto Plataforma Lilith – performances, bate-papos – que aconteceram de 15 a 25 de outubro, deram origem à exposição virtual homônima que inaugurou dia 5 de novembro, onde foram disponibilizadas 11 videoperformances, dentre elas o PROJETO LILITH: Pixações em Corpos Histéricos, mais 10 trabalhos individuais autorais realizados por integrantes do Coletivo Quântico, Larissa Sanguiné, Victória Sanguiné, Juliana Kersting, Joana Amaral, Guadalupe Casal e Luiza Waichel, e artistas convidadas(os) Raquel Kubeo, Fayola Ferreira, Be Leite e Roberta Savian. A mostra ficará disponível no site do Coletivo Quântico até dia 5 de dezembro.

Publicidade

As videoperformances estão disponíveis na versão original e na versão com tradução em LIBRAS, bem como os bate-papos realizados por cada performer com pessoas convidadas, a fim de discutir linguagens artísticas, proposições discursivas e conceitos sobre as concepções que tangenciaram as criações de cada trabalho. Além do convidado Gaudêncio Fidelis, o curador da mostra Queermuseu: Cartografias da Diferença na Arte Brasileira, o qual originou o edital que contempla este projeto, também estiveram nos bate-papos Preta Mina, Ana Paula Reis, Sol Casal, Manu Miranda, Lisiane Medeiros, Mishta, Carolina Fernandez, Ana Hoffmann, Janaína Baladão, Gabriela Castro, Caru Rezende, Sophie Ferreira, Patrícia Unyl, Laura Fraiz e Maria Alice Borba.

Sinopse:

PLATAFORMA LILITH é uma proposta-manifesto desenvolvida por mulheres artistas do Coletivo Quântico, selecionada no edital referente à Campanha EU SOU RESPEITO. A partir de uma perspectiva feminista, atravessadas pelos feminismos interseccional e decolonial, a PLATAFORMA busca reconhecer diferentes formas de ser e existir no mundo, identificando singularidades e identidades plurais, mobilizando subjetividades dissidentes e promovendo outros imaginários possíveis para o futuro. O Coletivo Quântico reúne, neste projeto, pessoas que carregam diferentes marcadores sociais: latino-americanas brancas, negras e indígenas; cisgênero e transgênero; lésbicas, heterossexuais, bissexuais e não binários. Artistas que vivem no sul do mundo, em uma sociedade estruturalmente misógina, racista e classista, que silencia, violenta e mata quem diverge da norma heterossexual, cisgênero, branca, binária, masculina e capitalista.

Teaser do projeto:
https://drive.google.com/file/d/1D3elgz0JBTcRcn5EKWLzJ3z4dzPzzzyI/view?usp=sharing

Imagens das ações performáticas em:
https://drive.google.com/drive/folders/1Jp9yEocTKyuLa0_9M5F8u86BKwsBJP8L?usp=sharing

Ficha técnica
Direção e Assessoria Artística: Larissa Sanguiné
Co-Direção e Assessoria Artística: Denis Gosch
Orientação e Assessoria de Iluminação: Eduardo Kraemer
Assessoria de Imprensa e Redes Sociais: Liane Strapazzon
Ilustrações: Isa Flores
Arte Gráfica: Jimi Melo
Gerenciamento de Plataformas Digitais e Edição de Imagens: Pablo Montiel e Victória Sanguiné
Intérprete de Libras: Celina Xavier Neta
Produção: Larissa Sanguiné, Juliana Kersting, Liane Strapazzon e Victória Sanguiné

Serviço
O quê:
Exposição virtual PLATAFORMA LILITH
Quando: De 5 de novembro a 5 de dezembro
Onde: Site do Coletivo Quântico (www.coletivoquantico.com)
Todos os bate-papos e a exposição virtual contam com intérprete de LIBRAS.

Posts relacionados

Botão Voltar ao topo