Caxias do SulNegócios

Propósito social das famílias empresárias é debatido na reunião-almoço da CIC Caxias

Consultora da Cambridge, Beatriz Johannpeter foi a convidada do evento que comemorou os 50 anos da Rezler

Palestrante da reunião-almoço da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC Caxias), desta segunda-feira (4), e convidada para falar sobre governança e impacto social, Beatriz Johannpeter revelou que 90% das empresas no Brasil são familiares, e que elas são responsáveis por 65% do PIB brasileiro e por 75% dos empregos no País.

Publicidade

Beatriz é consultora associada da Cambridge Family Enterprise Group-Brasil, uma organização internacional especializada em consultoria, educação e pesquisa que atende a empresas familiares. Fundada em 1989, a Cambridge dedica-se a ajudar as famílias na obtenção de sucesso multigeracional.

A renomada consultora veio a Caxias do Sul a convite da Rezler Chavetas, empresa familiar líder na produção de chavetas para motores e redutores elétricos, que comemorou seus 50 anos de fundação na reunião-almoço da CIC Caxias. Beatriz, por sua vez, atua como mentora de famílias empresárias, com aconselhamento nas áreas de investimento social e de impacto, desenvolvimento de estruturas que impulsionam o aprimoramento de sistemas de governança para perpetuidade e construção de legado.

Filha de Jorge Gerdau Johnnpeter, Beatriz reúne a experiência da família Gerdau, uma das famílias empresárias pioneiras em construção de governança no Brasil. Em 2005, passou a dedicar-se inteiramente ao recém-criado Instituto Gerdau, responsável pela gestão do Investimento Social Privado (ISP) da empresa e da família.

Desde então, participa das principais entidades e fóruns do Terceiro Setor, tendo presidido o Grupo de Institutos e Fundações (GIFE) por dois mandatos (de 2014 a 2017). Também é membro do Comitê de Empresas de Controle Familiar do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC) e integra os Conselhos da Fundação Roberto Marinho, do movimento Todos pela Educação, da Fundação Iberê Camargo e da Associação de Resgate à Cidadania por Amor à Humanidade (Arcah).

De acordo com Beatriz, famílias empresárias estão cada vez mais engajadas e em busca de seu propósito social, na busca das melhores formas de contribuir. Dentro desta perspectiva, essas famílias vêm atuando por meio de diferentes trilhas: Filantropia Familiar; Práticas ESG (Environmental, Social & Governance); Investimentos Sustentáveis e de Impacto. “Não existe um modelo único de impacto social, e as trilhas são complementares e sinérgicas. Desta forma, cada família empresária poderá escolher sua forma de atuar e impactar positivamente, de acordo com seus valores e seu propósito de longo prazo.

Essa decisão é uma jornada que normalmente se inicia com um alinhamento interno, antes de se definir estrutura e estratégia. É fundamental que a família entenda seus valores e seu propósito social para que suas ações sejam coesas e resultem em impacto positivo verdadeiro e mensurável. Este impacto gera, além de benefícios socioambientais, enormes benefícios internos para a família empresária, como união em torno de um proposito comum, engajamento das próximas gerações e reforço do legado familiar”, argumentou.

HOMENAGEM

Na abertura da reunião-almoço, o presidente da CIC Caxias, Celestino Oscar Loro, fez um minuto de silêncio e prestou uma homenagem ao empresário Lourenço Darcy Castellan, fundador e presidente emérito da Móveis Florense, que faleceu neste domingo (3), aos 92 anos.

Celestino Oscar Loro, Fúlvia Stedile Angeli Gazola, Neusa Rezler, Milton Rezler e Emir José Alves da Silva no momento da entrega de placa pelos 50 anos da Rezler Chavetas – Fotos: Julio Soares /Objetiva

Celestino também homenageou os fundadores e diretores da Rezler, Milton, Neusa e Ubiratã Rezler, pelos 50 anos de fundação da empresa. O presidente da CIC Caxias, acompanhado do presidente do Conselho Deliberativo, Emir José Alves da Silva, e da vice-presidente do Conselho Superior, Fúlvia Stedile Angeli Gazola, entregou aos representantes da Rezler uma placa alusiva à data em nome da classe empresarial de Caxias do Sul.

Via
CIC Caxias
Fonte
Marta Guerra Sfreddo

Posts relacionados

Botão Voltar ao topo