Cidades do RSNotíciasRio Grande do Sul

Canoas inaugura simulador de tiro para treinamento

Canoas inaugurou nesta segunda-feira (5), o primeiro simulador de tiro para treinamento do Rio Grande do Sul, e o terceiro em funcionamento no país. O sistema está instalado na sede da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Civil e vai servir para a realização de treinos em diferentes ambientes programados e próximos da realidade.

Publicidade

O investimento com a tecnologia, que permite capacitações continuas com os guardas municipais, foi de R$ 323 mil. “Fico muito feliz em ver que nossos guardas estão se capacitando continuamente, o que reflete na qualidade dos nossos agentes. Quem ganha com isso é a população canoense, que terá, cada vez mais, uma Segurança Pública referência no Estado”, destaca o prefeito em exercício de Canoas, Nedy de Vargas Marques.

A estrutura possibilita também uma maior economia na realização de qualificações, uma vez que os disparos são realizados utilizando um tubo de ar comprimido, que permite 50 mil disparos. Para efeitos de comparação, cada munição de pistola custa, em média, R$ 6,50 e, para realizar o mesmo número de disparos, a Prefeitura gastaria um total de R$ 325 mil.
Inovação, tecnologia e segurança

Publicidade

Muito além de treinar a pontaria dos agentes da segurança com uso da tecnologia, o simulador permite desenvolver rapidez no raciocínio e tomadas de decisões mais rápidas e com qualidade por parte dos agentes.

“Estamos proporcionando diversas situações e cenários do cotidiano de forma virtual. São situações em que o agente de segurança pode se deparar na vida real e ter que utilizar a arma de fogo. O treinamento virtual permite ao agente realizar correções ilimitadas de posições de tiro, empunhadura e visada de alvo, uma vez que não precisamos nos preocupar com o custo da munição real”, afirma o secretário de Segurança Pública e Defesa Civil de Canoas, Coronel Pitta.

A pistola utilizada é a mesma que os guardas usam em serviço, sendo apenas adaptadas com sensores, onde o ar comprimido realiza o recuo do ferrolho, dando mais realidade no disparo da arma. O treinamento, como um todo, não substitui o treinamento com munição real, que continuará sendo realizado. O objetivo é gerar mais precisão e velocidade na reação dos guardas municipais nas ocorrências de confronto direto contra agressores.

A guarda municipal e instrutora de tiro, Patrícia Soares, elogia a estrutura utilizada para os treinamentos. “Para nós, termos o simulador de tiro é de suma importância para a nossa qualificação. Além de podermos dispor de um cenário bem próximo da realidade, conseguimos otimizar os treinamentos por não necessitar de recurso para compra de munições”, explica.

Botão Voltar ao topo