GeralRio Grande do Sul

RS é o segundo estado da Região Sul com mais famílias atendidas pelo Auxílio Brasil em setembro

Mais de 18 mil novas famílias gaúchas foram cadastradas desde agosto no programa. Número de beneficiados chega a quase 580 mil. Em todo país, mais de 20,6 milhões contemplados receberão o pagamento. Recursos superam R$ 12,4 bilhões

O Rio Grande do Sul é o segundo representante da Região Sul com mais famílias contempladas com o Auxílio Brasil em setembro. Desde agosto, 18.388 novos beneficiários foram cadastrados e, desta forma, o estado tem neste mês 579.625 famílias assistidas pelo programa.

Publicidade

Somados, Paraná, Rio e Grande do Sul e Santa Catarina fazem da Região Sul a quarta do país com mais famílias contempladas. Neste mês, o número de beneficiados saltou de 1,340 milhão em agosto para 1,376 milhão em setembro, após o ingresso de 36.294 famílias paranaenses, gaúchas e catarinenses no programa.

Os recursos destinados ao Rio Grande do Sul passaram de R$ 339 milhões em agosto para R$ 350 milhões neste mês. O benefício médio no estado é de R$ 606 e os valores chegarão a famílias de todos os 497 municípios gaúchos.

Publicidade

Os pagamentos tiveram início nesta segunda-feira (19), para os beneficiários com Número de Inscrição Social (NIS) de final 1. O cronograma escalonado de repasses segue de acordo com o calendário oficial, com os beneficiários com NIS de final 2 recebendo o pagamento no dia 20 (terça-feira) e assim sucessivamente, até o dia 30 de setembro, quando ocorre o último pagamento de setembro, para os beneficiários com NIS de final 0.

Em setembro, o Auxílio Brasil alcançou o recorde de brasileiros atendidos pelo programa. O total de beneficiários passou de 20,2 milhões famílias no mês passado para mais de 20,6 milhões neste mês, com os recursos transferidos tendo saído de R$ 12,1 bilhões em agosto para R$ 12,4 bilhões em setembro, um novo recorde do Auxílio Brasil para um único mês.

Setembro também é o segundo mês do novo valor do Auxílio Brasil, cujo benefício passou, em agosto, a ser de no mínimo R$ 600. Neste mês, o valor médio a ser pago em todo país é de R$ 607,52.

Desde que começou a ser pago, em novembro de 2021, o Auxílio Brasil já transferiu mais de R$ 72,7 bilhões, recursos que chegam a todos os 5.570 municípios do país. Desde o início do programa, mais de 7,5 milhões de famílias já foram incluídas no Auxílio Brasil.

 

Demais regiões

Todas as 27 Unidades da Federação apresentaram aumento no número de famílias atendidas pelo programa em relação a agosto. O Nordeste lidera, com 9,5 milhões de beneficiários e mais de R$ 5,7 bilhões em recursos transferidos.

A segunda região com maior número de atendidos é o Sudeste, onde as famílias contempladas cresceram em 155.591 neste mês, passando de 5,9 milhões para 6,1 milhões.

Na sequência, aparece a Região Norte, onde 68.145 novas famílias passaram a fazer parte do programa. Em agosto, 2,419 milhões foram beneficiadas, número que passou para 2,487 milhões de famílias em setembro.

Por fim, depois do Sul, em quarto lugar, a Região Centro-Oeste fecha a conta. Com as 35.397 novas famílias que passaram a ser atendidas pelo Auxílio Brasil em setembro, o número de beneficiários saltou de 1,053 milhão em agosto para 1,089 milhão em setembro.

Pelos estados

A Bahia é a Unidade da Federação com maior número de famílias contempladas pelo Auxílio Brasil em setembro. O estado registrou um acréscimo de 49.449 famílias no programa e, com isso, o número de atendidos passou de 2,4 milhões de beneficiários no mês passado para 2,5 milhões neste mês.

Oito estados brasileiros terão mais de um milhão de famílias atendidas pelo Auxílio Brasil em setembro. Depois da Bahia, São Paulo (2,4 milhões de famílias), Rio de Janeiro (1,7 milhão), Pernambuco (1,6 milhão), Minas Gerais (1,5 milhão), Ceará (1,4 milhão), Pará (1,3 milhão) e Maranhão (1,2 milhão) são os estados com maior número de beneficiários e os únicos com mais de um milhão de famílias atendidas neste mês.

Na outra ponta, Tocantins (156.090), Distrito Federal (146.903), Acre (128.729), Rondônia (120.760), Amapá (119.550) e Roraima (64.851) são os estados com o menor número de contemplados, os únicos no Brasil com menos de 200 mil famílias atendidas.

Quem tem direito?

O Auxílio Brasil é voltado a famílias em situação de extrema pobreza, situação de pobreza; e também a famílias em regra de emancipação. Em situação de extrema pobreza estão as famílias que possuem renda familiar mensal per capita de até R$ 105,00. Já aquelas em situação de pobreza têm renda familiar mensal per capita entre R$ 105,01 e R$ 210,00.

Como ter acesso ao benefício?

As famílias que preencherem os requisitos para ter acesso ao Auxílio Brasil devem estar inscritas no Cadastro Único (CadÚnico). A inscrição pode ser feita neste endereço eletrônico, disponível aqui.

Depois de ser incluído no Cadastro Único, o interessado precisa confirmar os dados em uma entrevista presencial que será realizada em um Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) das prefeituras.

Botão Voltar ao topo