NotíciasRio Grande do Sul

Canoas define calendário de volta às aulas 2023 na rede municipal

A Secretaria Municipal da Educação (SME) de Canoas divulgou o calendário de volta às aulas no ano letivo de 2023 para os 38 mil estudantes da rede municipal de ensino.

Educação Infantil

A equipe diretiva da Educação Infantil retorna no dia 6 de fevereiro, os professores e Técnicos de Educação Básica (Tebs), no dia 9 de fevereiro, e as crianças, no dia 13 de fevereiro.

Publicidade

Ensino Fundamental

A equipe diretiva do Ensino Fundamental também retorna no dia 6 de fevereiro, os professores e Técnicos de Educação Básica (Tebs), no dia 13 de fevereiro, e os estudantes, no dia 15 de fevereiro.

Conforme determinação do Ministério da Educação (MEC), os estudantes do Ensino Fundamental precisam cumprir 200 dias e 800 horas de carga horária letiva. O recesso de meio do ano da Educação Infantil está previsto para o período de 24 a 31 de julho, e o recesso do Ensino Fundamental, do dia 17 a 31 de julho.

Publicidade

A educação pública de Canoas conta com 39 EMEIs, 44 EMEFs e dois Centro de Educação Inclusiva e Acessibilidade (CEIA) para atender as crianças e estudantes do município. Além de investimentos em reformas e reconstruções em 67 escolas, a rede de ensino trabalha com programas direcionados para o resgate e cuidado dos alunos no período pós-pandemia e na alfabetização na idade certa.

Tempo de Cuidar

A rede pública de ensino de Canoas conta com o Tempo de Cuidar: programa de prevenção à violência escolar e promoção do bem-estar e cuidado de crianças e adolescentes, desde a Educação Infantil até o Ensino Fundamental.

Mais de dois mil estudantes participaram de palestras e rodas de conversa sobre temas como violência escolar, bullying e cyberbullying; habilidades socioemocionais; e resolução de conflitos. Recentemente, o Tempo de Cuidar recebeu uma menção honrosa do Ministério Público do Rio Grande do Sul pelo trabalho que vem sendo desenvolvido, o que demonstra as potencialidades da iniciativa para o município.

Pacto pela alfabetização

O projeto visa garantir o direito constitucional de cada criança à educação básica de qualidade. Utiliza uma metodologia baseada em evidências que permite acompanhar o desenvolvimento de cada aluno, turma e escola, avaliando conquistas e corrigindo lacunas de aprendizagem sempre que necessário.

Na última avaliação do ano, o programa Pacto pela Alfabetização mostrou que quase metade dos alunos das séries iniciais do município sabem ler e escrever. Em 2021, o índice do 1º ano era de 31%, enquanto que em 2022, atingiu 47%, representando um aumento de 16% em comparação com o ano passado. Já em relação às turmas do 2º ano, em 2021 o percentual estava em 45.4% e, em 2022, atingiu 64%. O número representa um aumento de 18,6% durante o período de um ano.

Botão Voltar ao topo