Cidades do RSNotíciasRio Grande do Sul

Pelotas reduz o déficit de médicos em 60%

Município adotou medidas de valorização da categoria, como reajuste da hora trabalhada, ajudam a ampliar o quadro de profissionais

Até o segundo semestre de 2022, a Prefeitura de Pelotas apresentava um déficit de 26 médicos na Rede de Atenção Básica. Com ações de valorização dos profissionais, como o reajuste na hora trabalhada, o número caiu para 15, em janeiro deste ano, e agora está em dez, o que representa uma redução de 60% no déficit de profissionais.

Publicidade

“Este é o resultado de um esforço muito grande que o governo vem fazendo para qualificar a atenção primária em saúde. A presença dos médicos nas UBSs é fator crucial, embora nosso esforço abarque também outros aspectos, como a infraestrutura e o acolhimento, que terminou com as fichas de atendimento”, destaca a prefeita Paula Mascarenhas.

A secretária de Saúde, Roberta Paganini, explica que as medidas de valorização da categoria foram fundamentais para a ampliação dos números de profissionais, o que resulta em qualidade no atendimento. “Com certeza, o reajuste no valor da hora trabalhada causou um impacto que nos possibilitou chegar nessa redução do déficit. O resultado disso a gente identifica na ponta, através da melhoria no atendimento das nossas Unidades Básicas de Saúde”, destacou.

Publicidade

Com o reajuste, o valor-hora médico passou dos antigos R$ 80,00 para a quantia de até R$ 110,00. Os patamares são diferenciados para cada área, priorizando a medicina de família, saúde mental e o atendimento na zona rural. De acordo com a diretoria de Atenção Primária do Município, a expectativa é ampliar ainda mais o quadro de profissionais com processos de contração que já estão em andamento.

Entenda o reajuste do valor-hora

Os médicos designados para atuar em Unidades Básicas de Saúde (UBSs), dentro do perímetro urbano, recebem agora a importância de R$ 100,00 pelo valor da hora trabalhada. O mesmo é pago para os da Rede de Atendimento Psicossocial. Os profissionais que desempenham atividades nas UBSs da zona rural têm a hora trabalhada no valor de R$ 110,00.

Também receberam reajuste os especialistas em medicina familiar e comunidade que desempenharem suas atividades juntos às UBSs, bem como os que têm especialização em área específica designados para a Rede de Atendimento Psicossocial. Nesses casos, a quantia repassada ficou no valor de R$ 110,00. As mudanças estabeleceram, ainda, o pagamento de R$ 80,00 para os médicos da área de Telemedicina, sendo que, para os que possuem especialização, o valor passou para R$ 90,00.

Botão Voltar ao topo