EventosNotíciasPorto Alegre

OSPA ecoa a Rússia do século 20 no concerto deste sábado (14)

Apresentação terá obras de Shostakovich e Stravinsky

Dois dos maiores nomes da música russa no século 20 estão representados no concerto “Pétrouchka”, que a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA) apresenta no próximo sábado (14/10), às 17h, na Casa da OSPA.

Publicidade

Na primeira parte, a OSPA dedica-se a Dmitri Shostakovich e seu segundo concerto para violoncelo, que terá como solista a violoncelista Marina Martins; na segunda, a Igor Stravinsky e seu polêmico balé, “Pétrouchka”. O maestro argentino Luis Gorelik comanda a OSPA na apresentação, que tem ingressos à venda pela Sympla, por valores entre R$ 10 e R$ 50. A apresentação incluirá uma homenagem ao centenário do curso de Medicina Veterinária da UFRGS.

Além da tradicional transmissão ao vivo do concerto, às 17h, a OSPA também exibe a palestra Notas de Concerto, às 16h. As duas transmissões ocorrem no YouTube da OSPA no sábado. Nesta edição, o escritor Milton Ribeiro comenta o repertório do dia, na Sala de Recitais da Casa da OSPA. Segundo Ribeiro, o “Concerto nº 2 para Violoncelo e Orquestra, Op. 126” alterna “passagens da maior tristeza com trechos bizarros e danças fantásticas”. Já Pétrouchka “apesar de complexa para qualquer orquestra, é deliciosa de ouvir, com seus vários e atraentes temas”.

Publicidade

Em sua primeira apresentação junto à OSPA, a jovem Marina Martins, brasileira radicada na Suíça, interpreta o solo de “Concerto nº 2 para Violoncelo e Orquestra, Op. 126”, de Dmitri Shostakovich (1906 – 1975). Na época de sua estreia, em 1966, o compositor desfrutava de uma boa relação com o regime soviético.

Entretanto, alguns críticos enxergam na natureza taciturna da obra o reflexo de um desespero contido, fruto de uma vida sob a opressão do governo. Marina explica que a obra é “extremamente impactante e densa, exige concentração enorme de todos os músicos e deixa o público sem fôlego”. Ainda de acordo com a artista, “o segundo concerto de Shostakovich para violoncelo não é tão popular quanto o primeiro, porém é muito mais profundo emocionalmente e envolve mais diálogos entre solista e orquestra”.

Após o intervalo, a OSPA executa “Pétrouchka”, um dos célebres balés escritos por Igor Stravinsky (1882 – 1971) para a companhia Ballets Russes, de Sergei Diaghilev. A obra foi estreada em 1911, trazendo o famoso bailarino Vaslav Nijínski na pele de um boneco típico russo que ganhava vida na história. Com a passagem do tempo, o radicalismo da obra foi assimilado pelas plateias, que a adotaram como uma favorita das salas de concerto de todo o mundo. Neste sábado, a OSPA interpreta a versão reduzida da obra, de 1947.

Concerto da Série Casa da OSPA – PÉTROUCHKA

  • SÁBADO, 14 DE OUTUBRO DE 2023
  • Início do concerto: às 17h. Palestra Notas de Concerto: às 16h, com Milton Ribeiro.
  • Onde: Casa da OSPA (CAFF – Av. Borges de Medeiros, 1.501, Porto Alegre, RS).

Botão Voltar ao topo