Negócios

Orquídea Alimentos inaugura primeiro moinho fora do RS

Estrutura no bairro de Jaguaré entra em funcionamento em fevereiro

A partir de 1º de fevereiro, a Orquídea Alimentos será a responsável pela gestão de um moinho no bairro de Jaguaré, na zona oeste de São Paulo. Com essa nova operação, que já teve o processo de transição iniciado, a empresa conseguirá aumentar em 22% a capacidade de moagem do trigo, passando dos atuais 36 mil toneladas por mês para 44 mil toneladas por mês.

A incorporação do moinho, que pertence a uma família com mais de 70 anos de história no setor, tem como objetivo ampliar e fortalecer a atuação da empresa no mercado de farinhas do sudeste. Através dessa operação, a Orquídea Alimentos também passará a fazer a gestão da marca de farinhas Mirella, aumentando para nove o número de marcas no seu portfólio. A transação foi assessorada pela Trust & Co Investimentos, referência em fusões e aquisições.

Publicidade

Essa é a segunda operação da Orquídea no estado de São Paulo. A outra, localizada no município de Santana de Parnaíba, é a primeira fábrica da empresa fora do Rio Grande do Sul e tem previsão de iniciar as atividades de testes na segunda quinzena de janeiro. Este local será responsável pela produção dos produtos Sabor de France, marca gerida pela Orquídea que resgata a panificação artesanal europeia.

Orquídea Alimentos

Fundada em agosto de 1953 pelos irmãos Tondo, na cidade de Pinto Bandeira, no Rio Grande do Sul, a empresa de alimentos Orquídea começou com um pequeno moinho de trigo. Hoje, ela está entre as maiores empresas da região Sul do Brasil, tendo uma das maiores capacidades de moagem de trigo: 36 mil toneladas por mês.

Publicidade

No final dos anos 1990, iniciou a construção da fábrica em Caxias do Sul, também na serra gaúcha, onde construiu uma moderna indústria equipada com máquinas automáticas para a produção de farinhas tradicionais e especiais, como as destinadas a massas de pastéis, pizzas e confeitaria, assim como misturas para pães e bolos. A fábrica foi ampliada em 2006, onde incluiu ao portfólio massas dos mais variados cortes; seis anos depois, em 2012, entrou no ramo de fabricação de biscoitos.

Botão Voltar ao topo