GeralPorto AlegreRio Grande do Sul

Bicentenário da Imigração Alemã: um encontro de culturas e religiões

Cerimônia inter-religiosa abre oficialmente as comemorações no Rio Grande do Sul

Um encontro de culturas e religiões marcou a abertura oficial das comemorações do Bicentenário da Imigração Alemã no Rio Grande do Sul. A cerimônia inter-religiosa, realizada no domingo (7/1), na Igreja Martin Luther, em Porto Alegre, reuniu lideranças de diferentes crenças, além de autoridades civis e diplomáticas.

Publicidade

O alinhamento religioso, proposto pelo Fórum de Convivência Inter-religiosa do Rio Grande do Sul (Convir-RS) em parceria com o Grupo de Diálogo Inter-religioso de Porto Alegre (Dirpoa), possibilitou a participação de representantes do catolicismo, luteranismo, judaísmo, espiritismo, religiões de matrizes afro-brasileiras e outras correntes.

Para o presidente da Comissão Oficial do Bicentenário e subsecretário de Justiça e Integridade Institucional da Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH), Rafael Gessinger, o formato da cerimônia carrega consigo um importante simbolismo.

Publicidade

“O que está em jogo no Bicentenário é também o conhecimento de nossa própria história e identidade, mas com os olhos direcionados para o presente e o futuro, em uma rica e viva reflexão”, disse. “A migração é um fenômeno universal e profundamente humano, devemos acolher o migrante e valorizá-lo, pois o Rio Grande do Sul é terra de encontros culturais.”

Durante a cerimônia, os líderes religiosos realizaram uma benção em conjunto, pedindo proteção e prosperidade para o Estado e para as comunidades germânicas. Em seguida, o pesquisador Martin Dreher palestrou sobre a história da imigração de pessoas de língua alemã.

Dreher contextualizou o período que envolveu o sofrimento e a esperança na busca por uma vida próspera e segura. Ele destacou a importância da imigração alemã para o desenvolvimento do Rio Grande do Sul, ressaltando as contribuições nas áreas da agricultura, indústria, cultura e educação.

A cerimônia contou com a participação do cônsul-geral da Alemanha, Marc Bogdahn, e do cônsul-geral da Itália, Valerio Caruso. Eles ressaltaram a importância das relações entre o Rio Grande do Sul e os países de origem dos imigrantes alemães.

As comemorações do Bicentenário da Imigração Alemã no Rio Grande do Sul se estenderão até o final de 2024. Ao longo do ano, serão realizados diversos eventos pelo Estado homenageando as comunidades germânicas.

BICENTENÁRIO DA IMIGRAÇÃO ALEMÃ

O ano de 2024 é o ano do BICENTENÁRIO DA IMIGRAÇÃO ALEMÃ no Brasil, que terá como ponto alto o dia 25 de julho, pois nesta data, em 1824, chegavam a São Leopoldo os primeiros imigrantes de língua alemã. A partir daí, o Rio Grande do Sul e o Brasil receberam levas numerosas de imigrantes que ajudaram a forjar nosso Estado e nosso país.

Sensível à importância do assunto, o Governador Eduardo Leite estabeleceu uma Comissão Oficial incumbida de organizar as comemorações no âmbito estadual. Assim, o Decreto 56.110/2021, alterado pelo Decreto 57.020/2023, reuniu diversas Secretarias de Estado e convidou dezenas de importantes instituições para, num processo dinâmico e integrado, refletir sobre a contribuição do migrante no passado, no presente e no futuro, bem como projetar eventos e ações que possam homenagear a imigração e beneficiar toda a sociedade.

Segundo o Decreto 56.110/2021, as festividades serão celebradas até o final de 2024, ou seja, todo o ano de 2024 é o ano do Bicentenário, de 1º de janeiro a 31 de dezembro.

Muitas são as frentes e os assuntos que estão ligados ao Bicentenário da Imigração Alemã. Para tentar refletir um pouco dessa riqueza e complexidade, as seguintes subcomissões foram instaladas:

  • Subcomissão Cidadania e Direitos Humanos
  • Subcomissão Ciência e Inovação
  • Subcomissão Desenvolvimento Econômico
  • Subcomissão Escolas
  • Subcomissão Exposições
  • Subcomissão Fé e Ações Sociais
  • Subcomissão Folclore
  • Subcomissão História da Imigração alemã
  • Subcomissão Língua Alemã
  • Subcomissão Turismo e Esporte

Além dessas, foi estabelecida, ainda, a Subcomissão Amigos do Bicentenário, dedicada a integrar os migrantes que hoje chegam ao Rio Grande e todos aqueles que querem se aproximar do processo, numa sintonia de profunda integração e fraternidade. Também uma curadoria para música erudita está sendo organizada com o valioso apoio da OSPA.

Botão Voltar ao topo