GeralRio Grande do Sul

RS vai celebrar o 150º aniversário da imigração italiana

Encontro entre o Cônsul Italiano e o Governador Eduardo Leite do Rio Grande do Sul marca início da discussão sobre as celebrações da chegada dos imigrantes italianos em terras gaúchas

Na última quinta-feira (18), ocorreu uma reunião entre o Cônsul-Geral da Itália no Rio Grande do Sul, Valerio Caruso, e o governador Eduardo Leite, no Palácio Piratini.

Publicidade

O foco principal da reunião foi a discussão inicial sobre os preparativos para as celebrações do 150º aniversário da imigração italiana no Rio Grande do Sul, que estão programadas para 2025. Um dos tópicos abordados foi a formação de um comitê cultural que será responsável por organizar os eventos em todo o estado ao longo do ano, a fim de destacar a importância desta data.

Foi também anunciada a visita oficial do novo Embaixador da Itália, Alessandro Cortese, prevista para abril deste ano, com o objetivo de fortalecer os laços entre o Rio Grande do Sul e a Itália, especialmente nos setores econômico, comercial e de cooperação científica e cultural.

Publicidade

Estiveram presentes na reunião o deputado estadual Guilherme Pasin; o Secretário de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Fabricio Guazzelli Peruchin; o Secretário-Adjunto da Casa Civil, Gustavo Paim; o Chefe de Gabinete do Deputado Frederico Antunes, Cristiano Guerra; o professor universitário da PUC-RS, Antonio de Ruggiero e a conselheira do Conselho Geral dos Italianos no Exterior (CGIE), Stephania Puton.

Comemorações do sesquicentenário da imigração italiana no Rio Grande do Sul estão previstas para o ano 2025 e foram pauta de reunião no Piratini – Foto por: Frederico Antunes

150 anos da imigração italiana no Rio Grande do Sul

Em 1875, o governo imperial brasileiro reiniciou um programa de imigração com o objetivo de povoar o interior do país. O Rio Grande do Sul foi um dos principais destinos desses imigrantes, que vieram principalmente da Itália.

As razões para a imigração italiana no Rio Grande do Sul foram diversas. Entre elas, destacam-se:

  • A crise econômica e social na Itália: O final do século XIX foi um período de grandes mudanças na Itália, com o fim do domínio austríaco e a unificação do país. Essas mudanças, no entanto, trouxeram consigo uma série de problemas econômicos e sociais, como a falta de terras e a pobreza.
  • A propaganda do governo brasileiro: O governo brasileiro, por meio de propagandas, incentivou a imigração italiana, oferecendo terras e assistência aos imigrantes.

Os principais destaques da imigração italiana no Rio Grande do Sul foram:

  • O crescimento da população e da economia: A imigração italiana contribuiu para o crescimento da população e da economia do Rio Grande do Sul. Os imigrantes trouxeram consigo novas técnicas agrícolas e de produção, o que contribuiu para o desenvolvimento da agricultura, da pecuária, indústria e do comércio.
  • A cultura italiana: A imigração italiana também deixou um importante legado cultural no Rio Grande do Sul. A cultura italiana está presente na música, na gastronomia, nas festas e nos costumes do estado.

A imigração italiana foi um evento importante na história do Rio Grande do Sul. Os imigrantes italianos contribuíram para o desenvolvimento do estado, influenciando sua cultura e sua economia.

Algumas curiosidades sobre a imigração italiana no Rio Grande do Sul:

  • A maioria dos imigrantes italianos que vieram para o Rio Grande do Sul eram agricultores. Eles vieram principalmente das regiões do Vêneto, da Lombardia e da Emilia-Romagna.
  • As primeiras colônias italianas no Rio Grande do Sul foram fundadas na Serra Gaúcha, no Vale do Rio dos Sinos e no Pampa Gaúcho.
  • A imigração italiana contribuiu para o desenvolvimento do cultivo da uva no Rio Grande do Sul. Hoje, o estado é o principal produtor de vinho e espumantes do Brasil.

O 150º aniversário da imigração italiana no Rio Grande do Sul é uma oportunidade para celebrar a história e a cultura desse importante evento.

Botão Voltar ao topo