RS

Canoense é eleita Miss Brasil Transex 2017

Desire Oliveira - Canoense é eleita Miss Brasil Transex 2017
Em 2015, Desire foi eleita como Miss Trans Diversidade de Canoas e, em 2017, conquistou o título de Miss Brasil Transex – Fotos: Vinicius Thormann

Eleita Miss Brasil Transex em 2017, a representante de Canoas na disputa, Desire Oliveira, carrega consigo uma determinação diferente da maioria das pessoas. Transexual, desde pequena sofre as consequências do preconceito. Mesmo que já tenha sido espancada, humilhada e alvo de deboche, ela usa essas situações como combustível para lutar contra a transfobia.

“Nunca me vi como menino, meu sonho, quando criança, era ter uma festa de 15 anos. Nesta condição, as pessoas debochavam de mim na rua, me chamavam, por exemplo, de aberração, mas isso nunca me atingiu. Pelo contrário, me deu forças para lutar”, conta. Para viver como se via, na condição feminina, Desire sabia que precisava conquistar a independência. “Estudar e trabalhar sempre foram metas da minha vida. Ao lidar com o preconceito, tive que amadurecer muito rápido e buscar o meu caminho”.

Desire Oliveira Canoas - Canoense é eleita Miss Brasil Transex 2017Antes de chegar à maioridade, Desire decidiu partir para o mercado de trabalho. Para qualquer jovem a conquista do primeiro emprego é passo complexo, que exige paciência. No caso dela, foi ainda mais difícil. “Quando eu mandava meu currículo, as pessoas sempre ligavam para uma entrevista, mas na hora em que eu chegava na empresa, os recrutadores me viam e, logo, era dispensada”. E o ciclo de portas fechadas no mercado se repetiu por um longo tempo. “Eu recebia várias propostas para me prostituir, mas jamais aceitei. Sempre quis levar uma vida normal, sendo respeitada pela sociedade”. Determinada a encontrar um emprego, Desire se profissionalizou na área da estética e foi trabalhar num salão de beleza.

Junto do trabalho formal veio o respeito e admiração de toda a família e das pessoas mais próximas. “Mostrei para todo mundo que eu teria meu trabalho digno, que me respeito e tenho respeito por eles. Vejo que o caminho para nós, travestis e transexuais, é este: conquistar nossos espaços aos pouquinhos, numa luta diária”. Nesse momento, ela também foi convidada para trabalhar como modelo numa agência nacional, sendo a primeira trans a assinar a contrato com uma empresa de moda. E, a partir daí, o mundo das passarelas se mostrou um novo ramo de trabalho e de inserção social para Desire. Hoje, ela se divide entre campanhas publicitárias, competições de beleza e o trabalho no salão.

Em 2015, Desire foi eleita como Miss Trans Diversidade de Canoas e, em 2017, conquistou o título de Miss Brasil Transex. Ela pretende aproveitar a visibilidade do título para defender a causa LGBT. “Quero ser uma porta-voz das pautas da comunidade. Vou usar a minha história para quebrar os preconceitos, essa é a função desta faixa que uso”, comenta. Com a força e a capacidade de transformar as adversidades da vida em vontade de vencer, ninguém duvida que Desire será protagonista nessa luta.

Etiquetas
Publicidade

Artigos relacionados

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios