BrasilSão Leopoldo

Santa Marta recebe estudantes de medicina

Uma das regiões mais vulneráveis de São Leopoldo, o bairro Santa Marta, passa a fazer parte da formação acadêmica de 65 alunos do curso de Medicina da Unisinos. A recepção aos estudantes foi dividida em duas semanas. O primeiro grupo foi recepcionado por integrantes da administração e pela comunidade no dia 15 de março nas dependências da Escola Santa Marta.

Diante de olhares atentos, a vice-prefeita Paulete Souto ressaltou a importância dos jovens vivenciarem a realidade da população atendida pelo Sistema Único de Saúde (SUS). “Essa foi uma parceria longamente construída, onde os estudantes ganham experiência e a comunidade ganha com o conhecimento dos acadêmicos e dos orientadores”.

Cada aluno ficará responsável por uma família. A Secretaria da Saúde (Semsad) já conta com uma lista prévia de cadastrados. Todo o processo contou com a participação dos moradores. “A atividade foi construída em conjunto. O grande objetivo é formar profissionais no amplo sentido dessa palavra. A equipe vai aprender a olhar as pessoas e conseguir enxergá-las dentro desse contexto”, salientou a professora Nêmora Barcellos, coordenadora da graduação em Medicina da Unisinos.

O titular da Semsad, Ricardo Charão, acrescentou que a experiência permite contato com outros profissionais da área da saúde. “Eles vão conhecer a população do bairro e por quem eles são atendidos, de que forma funciona o SUS e sua importância no cotidiano”.

Na próxima quarta-feira, o segundo grupo de estudantes fará a visita na comunidade.

“Meu sonho é trabalhar no Centenário”

Franciele Vargas tem 25 anos. Criou-se nas ruas da Feitoria e frequentou as principais escolas públicas do bairro. Recorda com carinho os tempos de Emilio Meyer, Hillebrand e do CAIC Madezatti. Conseguiu nesse ano ingressar na Medicina como bolsista da universidade. “Sempre quis medicina e sempre quis Unisinos. Com a abertura do curso, juntei os dois desejos”, afirmou.

Nascida por casualidade em Portão, a leopoldense de coração revela outro sonho: trabalhar no Hospital Centenário. “Esse é meu objetivo, quero trabalhar por são Leopoldo e compartilhar todo o conhecimento que recebi”.

Informações da Scom/PMSL

Posts relacionados

Botão Voltar ao topo