Negócios

Inteligência artificial nos escritórios de advocacia

O uso de robôs para fazer a estratégia de defesa estão sendo utilizados para indicar a melhor tese jurídica. Li sobre o tema em recente matéria publicada no Valor Econômico.

Escritórios de Advocacia – Conceito Popular
Quando contratamos um escritório de advocacia para defender nossas causas, primeiro é necessários que o mesmo esteja dentro das nossas possibilidades financeiras e segundo que haja confiança no advogado e quem o assessora.

Ao ler a matéria sobre robôs enviamos e-mail para alguns leitores e estes disseram que a tecnologia realmente assusta. A maioria pensava que todo trabalho feito por um escritório de advocacia era feito por seu corpo funcional e não por um robô.

Escritórios de Advocacia – A matéria do Valor Econômico
Bem estruturada e definida, a matéria diz que os robôs estão substituindo os advogados. Eles elaboram petições, contratos e apontam o melhor viés de atuação em determinada vara ou tribunal.

Essa linha de ação seria conseguida por meio da capacidade do sistema de analisar a tendência de um magistrado, ou tribunais, ao julgar determinado tema. Com isso, a possibilidade de se promover uma defesa mais específica, com resultados mais favoráveis ao cliente, seriam maiores.

Apesar de exceções, a inteligência artificial em escritórios de advocacia é algo recente, afirma o advogado Bruno Feigelson, presidente da Associação Brasileira de Lawtechs & Legaltechs (AB2L), entidade fundada em março do ano passado. Até 2016, ele afirma que as bancas e empresas eram muito tradicionais e o investimento em tecnologia era algo secundário.

Segundo Feigelson, há quatro principais áreas de interesse do mercado jurídico atualmente. São as plataformas para fechar acordos em processos, sistemas de jurimetria (tenta antever como o magistrado julga determinado tema), automação de tarefas, como a elaboração de documentos e petições simples, e a busca, em bancos públicos de dados, de informações sobre pessoas físicas e jurídicas, como bens de devedores e mudanças legislativas por tema e área.

Escritórios de Advocacia – Inteligência Artificial
Hoje entrega de petições, tudo, é feito pela internet. O advogado, obviamente, continua a ser necessário é ele que irá analisar se valeu o material feito pelos sistemas que integram a estas ações de Lawtechs.

Com a crise econômica vários escritórios tiveram que cortas custos e os primeiros afetados são funcionários de alto custo, depois, estagiários e por fim, a adoção da modernidade tecnológica é um recurso para o escritório não falir.

Tempos modernos, novas ações e cada vez mais o ser humano é desnecessário nas empresas, ou então, é necessário principalmente se tiver a inteligência, substituindo a inteligência artificial, de discernir e ser mais capaz que a máquina.

O que nos assusta é que cada vez mais o tempo é escasso e talvez, o caminho mais sensato, para atender à demanda crescente, seja o uso da inteligência artificial do desenvolvimento tecnológico.

Fonte: Cultura Alternativa
http://culturaalternativa.com.br/

Posts relacionados

Botão Voltar ao topo