DestaqueSaúde

Cigarro aumenta em até duas vezes a possibilidade de um infarto

Na quinta-feira, 31 de maio, é o Dia Mundial sem Tabaco. A substância é um dos principais fatores de risco para as doenças cardiovasculares. Segundo dados da Heart Foundation (Fundação do Coração), o uso do tabaco aumenta em até duas vezes a possibilidade de infarto, em três vezes as chances de um derrame cerebral, em cinco vezes a possibilidade de uma doença arterial e em 20 vezes a probabilidade do fumante ter uma angina.    “Sabemos que o tabaco apresenta na sua fumaça mais de quatro mil substâncias nocivas ao organismo, que contribuem para o desenvolvimento da hipertensão arterial, arritmias cardíacas, infarto agudo do miocárdio, acidente vascular cerebral, além das várias alterações pulmonares que podem afetar o coração. O tabaco também reduz colesterol bom e aumenta o colesterol ruim, além de provocar doenças das artérias de membros inferiores”,revela Luiz Antonio Fruet Bettini, cardiologista da Sociedade Paranaense de Cardiologia.

A nicotina presente no tabaco aumenta a liberação das catecolaminas, como adrenalina, noradrenalina e dopamina, que contraem os vasos sanguíneos levando a hipertensão arterial. “As catecolaminas elevadas podem aumentar a frequência cardíaca e a pressão arterial. Além disso, temos também o monóxido de carbono, que ao entrar em contato com a hemoglobina do sangue, diminui a oxigenação, que é o que pode ocasionar a aterosclerose e, consequentemente, um infarto do miorcárdio”, explica Bettini.

Publicidade

O cardiologista ainda alerta ainda sobre os riscos que sofrem as crianças que são fumantes passivas, ao conviverem com tabagistas. “A fumaça expelida pelo cigarro aumento o risco cardiovascular em 30% nos fumantes passivos. No caso de crianças, é responsável por 30% das mortes relacionadas a problemas respiratórios.”

Diagnóstico precoce

              Para ajudar a prevenir os problemas cardiovasculares, é fundamental fazer check-up regular. “Os fumantes ou pessoas que já fumaram não podem deixar de fazer consultas regulares para a realização de uma radiografia do tórax, que avalia campos pleuropulmonares em busca de tumor de pulmão, além de analisar o tamanho do coração. Outros exames essenciais são eletrocardiograma, ecocardiograma e teste ergométrico, além de exames de sangue, como lipidograma e hemograma”, orienta Bettini. “Mas, largar o tabagismo ainda é a atitude principal para evitar o infarto e doenças cardiovasculares”, ressalta.

Publicidade

Etiquetas
Publicidade

Artigos relacionados

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios