Rio Grande do SulSão Leopoldo

Samu completa 11 anos em São Leopoldo

O mês de junho marca os 11 anos de atuação do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) em São Leopoldo. Para se ter uma ideia da abrangência do trabalho, somente no ano passado foram realizados 7.560 atendimentos no município. Desde sua implantação em 2007, o número chega a 80 mil. De acordo com o coordenador do Samu, Roberto Tyska, a maior incidência em acidentes envolve motocicletas, principalmente por conta do tráfego na BR-116. Na área clínica, a demanda maior envolve situações cardíacas, respiratórias e metabólicas.

Publicidade

O Samu conta com duas ambulâncias de suporte básico, com tripulação de técnico de enfermagem socorrista e condutores socorristas; e uma UTI móvel com equipe completa de médico, enfermeiro e condutor socorrista. Além disso, desde 2009, o serviço 192 conta com duas motolâncias em parceria com a Gurda Civil Municipal (GCM). “Com muito orgulho completamos 11 anos de serviço ininterrupto e tão importante, pois somos acionados sempre num momento tão delicado e de risco na vida de um ser humano”, destacou Tyska.

Capacitação constante

Publicidade

O Núcleo de Ensino e Pesquisa (NEP), desde 2010, desenvolve capacitação nas áreas de urgência e emergência para os servidores do município e também de outras bases do Estado. São Leopoldo é uma referência em atendimento e em educação. Muitas cidades encaminham profissionais para conhecerem a experiência exitosa de São Leopoldo.

Quando chamar o SAMU

  • Na ocorrência de problemas cardio-respiratórios;
  • Intoxicação exógena e envenenamento;
  • Queimaduras graves;
  • Na ocorrência de maus tratos;
  • Trabalhos de parto em que haja risco de morte da mãe ou do feto;
  • Em tentativas de suicídio;
  • Crises hipertensivas e dores no peito de aparecimento súbito;
  • Quando houver acidentes/traumas com vítimas;
  • Afogamentos;
  • Choque elétrico;
  • Acidentes com produtos perigosos;
  • Suspeita de Infarto ou AVC (alteração súbita na fala, perda de força em um lado do corpo e desvio da comissura labial são os sintomas mais comuns);
  • Agressão por arma de fogo ou arma branca;
  • Soterramento, Desabamento;
  • Crises Convulsivas;
  • Transferência inter-hospitalar de doentes graves;
  • Outras situações consideradas de urgência ou emergência, com risco de morte, sequela ou sofrimento intenso.

Publicidade
Publicidade
Botão Voltar ao topo