Saúde

Crianças precisam criar hábito de beber água

A infância é um período de desenvolvimento físico e intelectual do ser humano e que precisa ser estimulado. Aulas de inglês, futebol, ballet e outras atividades ocupam o tempo de meninos e meninas e tornam o dia-a-dia corrido, o que pode fazer com que os pequenos se esqueçam de algumas atitudes importantes, como beber água, por exemplo.

A hidratação é importante para o organismo em qualquer fase de vida de uma pessoa. Mas, as crianças, por serem ativas, precisam de acompanhamento para garantir que elas consumam a quantidade ideal de água diariamente. O hábito pode começar depois dos seis meses. Até esta fase, o leite materno supre qualquer necessidade que o bebê tenha. Depois, quando frutas e papinhas entram nas refeições, a água também deve ser oferecida. E a quantidade varia conforme o tamanho, peso, atividade, temperatura do ambiente e alimentos que a criança come. Segundo a nutricionista da Paraná Clínicas, Dagmarcia David, “a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) indica duas formas práticas de encontrar a quantidade ideal de ingestão de água. A primeira é pelo peso da criança: 50 a 60 ml por quilo de peso/dia. Já a segunda pela idade da criança:

  • até os três anos de idade devem consumir 1,3 litro por dia;
  • crianças dos quatro aos oito anos, recomenda-se 1,7 litro;
  • entre os nove e os treze anos, as meninas devem consumir 2,1 litros e meninos, 2,4;
  • adolescentes dos quatorze aos dezoito anos, para ambos os sexos se orienta a ingestão de 3,3 litros”.

Durante o período de aulas, a rotina de beber água pode ser retomada ou até iniciada para quem ainda não tem o costume. “Colocar uma garrafinha na mochila, mantê-la por perto e abastecê-la em momentos apropriados durante o período na escola é ideal”, recomenda a nutricionista. Para caber na mochila e não ocupar muito espaço nas mesas de escola, há garrafinhas menores, como de 300 e 350 ml. Além de procurar um produto com ergonomia melhor para os pequenos, os pais não podem esquecer da qualidade da água. Observar o rótulo e verificar de onde vem o produto é importante. O ideal é procurar produtos que são reconhecidos no mercado.

A água não tem macronutrientes que exijam um esforço do sistema digestivo e, por isso, é tão indicada ao organismo. “Beber água dá um descanso aos processos digestivos e ao aparelho renal, além de não fornecer calorias. Sendo assim, não causa ganho de peso, não interfere na fome dos pequenos e não causa cáries. O que também ajuda na hidratação diária é a ingestão de alimentos que complementem o papel da água, como frutas (melancia, melão, laranja, etc.) e alimentos (hortaliças, leite, carnes frescas) ricos em água”, explica Dagmarcia David.

Desidratação

Um estudo realizado pela Escola de Saúde Pública de Harvard, com base nas estatísticas do National Health and Nutrition Examination Survey, reúne dados de 4 mil crianças e adolescentes de 6 a 19 anos. Os pesquisadores concluíram que uma a cada quatro crianças não toma água pura, mas outros líquidos como sucos industrializados e refrigerantes. E boa parte das crianças que tomava menos água do que o recomendado tinha, pelo menos, um grau leve de desidratação, o que pode deixar o organismo mais frágil.

A desidratação dá sinais, como a diminuição do volume do xixi, urina mais escura, saliva espessa, “olho fundo” – com pouco brilho, e boca seca. Tudo isso é um aviso de que os pequenos estão precisando do tão precioso líquido, que é a água. “A água corresponde a 60% do nosso organismo. Ela está como componente estrutural de todas as nossas células, atua na fluidez das articulações, é a principal constituinte do sistema sanguíneo, responsável por reações químicas, trocas gasosas e formação de energia. Sem água não há vida”, comenta Dr. Valdir Lippi Júnior, cardiologista do Paraná Clínicas.

Então, como fazer a criança ingerir o necessário e não ficar desidratada? Oferecendo várias vezes ao dia pequenas quantidades de água, porque, quando ela estiver brincando, vai se esquecer de pedir, por isso os pais devem ajudar para que o hábito vire rotina.

Etiquetas
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios