Novo HamburgoRS

Unhas decoradas embelezam as vovós do Lar São Vicente de Paula

A juventude e a velhice poderiam ser apenas a linearidade do tempo ou o contraste daqueles que já viveram muito com os que estão apenas iniciando a vida. Quando o destino oportuniza o encontro entre pessoas destas duas fases da existência humana, a fusão entre a jovialidade e a sabedoria proporciona um momento mágico. E foi assim durante a visita das alunas da oficina de unhas decoradas aos idosos do Lar São Vicente de Paula, no bairro Primavera, na última terça-feira, 28.

As aprendizes da oficina, que é executada pela Prefeitura de Novo Hamburgo dentro do componente de Prevenção à Violência do Programa Desenvolvimento Municipal Integrado (PDMI) e realizada na Associação do Bem Estar da Criança e do Adolescente (Asbem), praticaram com alegria os conhecimentos adquiridos, deixando as vovós ainda mais belas. “Inesperado! Eu não imaginei que seria assim. Isso vai servir para meu crescimento pessoal e profissional”. Assim, definiu a estudante Juliana de Borba Wagner, 18 anos, que ainda enfatizou que os jovens deveriam visitar mais os lares de idosos. “Deveríamos vir mais, escutar eles e dar carinho porque isso é algo único”, frisou.

Publicidade

A responsável pelo suporte Pedagógico e Administrativo da Asbem e especialista em gestão educacional, Daniela Sperb, disse que este é um momento de troca. “Elas estão concluindo uma fase e precisavam retribuir ao Município de alguma forma essa oportunidade. Essa troca entre as alunas e as vovós é momento simbólico que marca o término deste ciclo”, finalizou.

Durante o trajeto e os objetivos profissionais

O curso que tem 18 inscritas já está na sua fase final e termina nesta semana. Durante o trajeto para o lar, a instrutora da oficina Ana Pureza fez algumas orientações e destacou a postura que as estudantes deveriam ter. “Vocês precisam da prática porque só assim vão saber como é realmente o mercado. Mas, especialmente hoje, é um momento especial em que, além de treinarem o profissionalismo, vão precisar ser carinhosas e pacienciosas. Essa também é uma oportunidade para muitas idosas receber afeto entre avó e neta”, disse.

Publicidade

A estudante Vanessa Silva, 15 anos, ressaltou que se inscreveu porque pretende trabalhar na área. “Eu já gostava de pintar as unhas. Agora, quero me aprimorar e conseguir um emprego depois da oficina”, falou. Para a participante Kauana Carvalho, 19, que também já fazia unhas em casa, o curso ajudará ainda mais. “Eu me inscrevi porque passei na frente e recebi um panfleto. Eu sempre gostei desse universo das unhas. A soma da teoria com a experiência que teremos hoje é fundamental na nossa formação”, destacou. O Programa Desenvolvimento Municipal Integrado (PDMI) é financiado com recursos captados junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar