DestaqueEsportesPelotas

Final da 7ª edição da Copa SEST SENAT de Futebol 7 Society acontece em Pelotas

No próximo fim de semana (20 e 21), os profissionais dos transportes vão ultrapassar os limites dos ônibus, galpões e escritórios para se enfrentarem dentro de campo. A unidade de Pelotas (RS) sediará as semifinais e a grande final da 7ª edição da Copa SEST SENAT de Futebol 7 Society, um campeonato destinado exclusivamente a profissionais do transporte.
No total, 734 equipes com 10.069 jogadores se inscreveram para disputarem o torneio de futebol do SEST SENAT neste ano. Da fase local, que ocorreu entre março e junho, saíram 80 times – incluindo os quatro semifinalistas do ano anterior. Entre agosto e outubro, o campeonato passou pela fase nacional, com a classificação de oito times para as quartas de final, que foram disputadas na unidade de Goiânia (GO). Desses confrontos, foram selecionados os quatro times que concorrem ao título de 2018: Pelotas (RS), Fortaleza (CE), Contagem (MG) e Manaus (AM).
O sentimento dos jogadores é de confiança. Todos se empenharam, e muito, para chegarem às semifinais e, portanto, assumem discurso de otimismo. “O nosso time é muito bom e vem com força total. Estamos confiantes, mas com todo respeito às outras equipes, que também estão bem. Serão jogos difíceis”, observa o zagueiro da equipe de Manaus, Eros Júnior. O time do qual faz parte é formado por trabalhadores da Eucatur, empresa de transporte rodoviário urbano, que disputou a fase nacional da Copa SEST SENAT pela primeira vez em 2018. Até então, a equipe só havia chegado até a fase regional. Para alcançar resultados melhores neste ano, a rotina de exercícios foi intensificada e incluiu treinamento funcional e com bola três vezes por semana. “A Copa fez bem para a nossa saúde porque o tempo para os treinos era escasso. Com a motivação do torneio, melhoramos bastante nosso condicionamento físico”, comemora Júnior.
Os treinamentos intensos também fazem parte da rotina da equipe de Contagem, vice-campeã de 2017. Todas as quintas-feiras, os 15 atletas, entre titulares e reservas, se reúnem para treino físico e tático. “Agimos como um time profissional. Precisamos estar fortes para não sofrermos lesões”, adverte Aldo da Silva, o pivô do grupo. O funcionário da Empresa de Transporte Apoteose já disputa o torneio há três anos e leva os jogos muito a sério. “Esse campeonato é uma série A. É um sonho para quem tem a oportunidade de jogar.” Ele ressalta a força do elenco e diz que a turma é unida e guerreira, além de ter foco, humildade, paciência, inteligência e sabedoria.

​Favoritismo

Representantes da unidade do SEST SENAT Fortaleza já ganharam a Copa três vezes: 2013, 2014 e 2016. Em duas ocasiões, a vitória foi da equipe da Organização Guimarães que, neste ano, pretende levar para a capital cearense o tetracampeonato. A depender do camisa 10, Alexsandro Lopes, a equipe fará o seu máximo. “Temos confiança em cada jogador para alcançarmos a vitória. Isso prevalece em campo. Sabemos que os quatro times são muito bons. Vai ganhar o que tiver mais garra, mais experiência, mais união e que errar menos. Confiamos muito no nosso elenco”, repete o jogador, em tom profissional.
Já o time de Pelotas, formado por trabalhadores da Viação Conquistadora, foi o campeão da Copa SEST SENAT no ano passado e, por isso, a cidade sedia o torneio neste ano. A pressão pelo bicampeonato é grande. É o que conta o jogador Esmarlei Calero. “Não queremos fazer feio na frente dos nossos torcedores e da nossa família. Mas sabemos que a nossa amizade dentro e fora de campo pode nos dar o título novamente. Somos muito unidos e isso é o forte da nossa equipe”, enfatiza. O meia já joga o campeonato há quatro anos e não esquece a final contra a equipe de Contagem, ano passado, em Fortaleza. “Foi a primeira vez que chegamos entre os quatro melhores. O time adversário era muito bom, mas conseguimos vencer por 4×1. Fiz o terceiro gol da partida”, lembra. Inspiração não faltou.
Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo