ATUALDestaqueGeral

Porto Alegre terá serviço de saúde mental 24h inédito no país

Porto Alegre será a primeira cidade do país a contar com um Centro de Atenção Psicossocial voltado a usuários de Álcool e Drogas (CAPS AD IV) em funcionamento 24 horas por dia. Segundo o prefeito Nelson Marchezan Júnior, o serviço será oferecido com psiquiatra à disposição durante todo o período em uma área da cidade conflagrada como região de vivência de usuários de drogas.

Desde 2012 a Capital não contava com a abertura de um novo CAPS. A Prefeitura de Porto Alegre deve inaugurar o espaço – chamado de Céu Aberto – no mês de dezembro e a estrutura, localizada na Vila dos Papeleiros, próximo a Estação Rodoviária, será administrado pela Associação Educadora São Carlos. A instituição foi qualificada através de edital de chamamento público para receber R$ 519 mil para gerenciar o CAPS.

Conforme o secretário municipal de saúde Erno Harzheim, a estrutura é inédita no país. “Com este reforço ampliamos os serviços de saúde mental adequando ainda mais a oferta da rede de saúde do município às necessidades da população de Porto Alegre”, ressalta Harzheim. Ele destaca que o serviço estará a disposição do usuário quando tomar a decisão de buscar ajuda, dando apoio e suporte no momento necessário e em um local bem próximo. “O serviço será instalado em uma das regiões com maior concentração de dependentes químicos da cidade e de alta vulnerabilidade social”, salienta.

A estrutura terá 480m² e contará com 20 leitos e 65 profissionais entre médicos psiquiatras, enfermeiros, assistentes sociais, educadores físicos e terapeutas. No local haverá oferecimento de banho para os usuários, kits para higiene pessoal, comida, atendimento individual e em grupo, leitos de observação e de permanência. Toda a arquitetura do prédio do CAPS IV foi discutida com pessoas em situação de rua para melhorar o acolhimento do local.

Os Centros de Atenção Psicossocial visam oferecer cuidados em saúde mental na comunidade e tem o papel de reduzir o número de internações hospitalares por motivos de saúde mental. Hoje a capital conta com 12 CAPS. Entre o final deste ano e o início do próximo serão abertos outros dois novos CAPS do tipo III (na região Restinga, Leste-nordeste, Sul-Centro Sul – cada um com 12 leitos). Esses serviços servirão de porta de entrada para a dependência química.

O novo CAPS faz parte do Plano Municipal de Enfrentamento da Situação de Rua que já beneficiou mais 80 pessoas na Capital com moradia, atendimento médico e emprego.

Tipos de CAPS:
CAPS AD II – sem leitos, funciona das 8 às 18
CAPS AD III possuem12 leitos, recebe pacientes até as 18:00
CAPS AD IV (20 leitos, psiquiatra 24horas, em cenas de uso de drogas, recebe pacientes 24 horas por dia

Artigos relacionados