ATUALDestaqueRS

Participação da República Tcheca na 64ª Feira do Livro de Porto Alegre encerra com auditório lotado

País convidado de honra da 64ª Feira do Livro de Porto Alegre, a República Tcheca concluiu sua presença com um dia repleto de atividades. Neste ano, o país comemora o centésimo aniversário do nascimento da Tchecoslováquia independente e os cem anos do reconhecimento diplomático pelo Brasil.

Pavla Havrlíková, cônsul geral da República Tcheca em São Paulo, destaca que esta foi a maior ação do país em um evento cultural no Brasil. “Nossa participação na Feira do Livro de Porto Alegre coincide com o centenário da fundação da Tchecoslováquia. Em todo o mundo, organizamos ações comemorativas onde estamos presentes oficialmente. Por isso, estamos muito felizes em comemorar a data na Feira do Livro de Porto Alegre porque é um projeto que apresenta muitos aspectos da cultura da República Tcheca. A literatura é o principal, mas tivemos também gastronomia, teatro, dança e exposições. É um complexo de atividades que fazem deste o maior projeto de comemoração da República Tcheca no Brasil”.

O sucesso de público nas atividades sobre a República Tcheca na Feira encantou a diplomata. “Foi uma surpresa muito positiva porque as salas estavam lotadas. O Theatro São Pedro lotou na apresentação da peça Birds in the House, no dia 3 de novembro. Fomos muito bem acolhidos em Porto Alegre”, conclui, empolgada. Após diversas mesas sobre história e literatura realizadas na sexta-feira e no sábado, no domingo o dia começou com a apresentação artística do grupo de danças Folclóricas Sonnenschein, que se apresentou na Praça dos Autógrafos com uma dança tradicional do país.

rep 613x468 - Participação da República Tcheca na 64ª Feira do Livro de Porto Alegre encerra com auditório lotado
Fernando Lorenz de Azevedo, cônsul da República Tcheca em Porto Alegre, e Pavla Havrlíková, cônsul-geral da República Tcheca em São Paulo. Foto: Diego Lopes

À tarde, a literatura e a história foram destaque no auditório do Margs, começando pela mesa “A República Tcheca por seus livros: Praga na literatura”, na qual Luiz Fernando Destro apresentou a cidade, cenário de várias obras clássicas na literatura.

Obras tchecas também foram tema de palestras neste domingo. “Meninas do Quarto 28”, de Hannelore Brenner, narra uma história de esperança, amizade, sobrevivência e arte em tempos de guerra e foi apresentado por Karen Zolko. Já o livro “As aventuras do bom soldado”, de Jaroslav Hasek, foi tema da mesa da escritora Markéta Pilátová. A obra se passa pouco depois da Primeira Guerra Mundial, na qual o autor lutou, e consiste em uma novela satírica.

Encerrando as atividades, o cônsul honorário da República Tcheca em Porto Alegre, Fernando Lorenz de Azevedo, realizou uma palestra sobre Francisco Waldomiro Lorenc, seu bisavô.  Poliglota e filósofo nascido no Reino da Boêmia, Império Austro-Húngaro (hoje a República Tcheca), Lorenc foi um dos primeiros esperantistas do mundo e o segundo no Brasil. “Trabalhando na lavoura e dando aula numa escola primária no pequeno município do Dom Feliciano, escreveu ainda 72 livros”, relata o cônsul. Na avaliação do consulado honorário, o sucesso das atividades excedeu as expectativas.  “Nós estamos muito felizes e honrados pelo convite. Esperamos que tenhamos contribuído de maneira importante nessa trajetória da Feira do Livro, trazendo um pouquinho do pequeno país no coração da Europa para os gaúchos”.

Artigos relacionados