ATUALDestaqueGeral

PUCRS anuncia obras de impacto para saúde, mobilidade urbana e ensino

Gerar impacto social, desenvolvimento e melhorias para a Capital e o Estado sempre foram um traço marcante da PUCRS. No mês do seu aniversário, além de celebrar os fatos relevantes que integram os 70 anos de história, a Universidade comemora lançando importantes iniciativas em três dimensões: saúde, mobilidade urbana e educação. Na saúde, a expansão do Instituto do Cérebro do RS (InsCer) consolida o centro como referência na área da neurociência no Brasil e no exterior. Na mobilidade urbana é a construção de uma ponte sobre o Arroio Dilúvio, em Porto Alegre, para facilitar o acesso ao Hospital São Lucas, e também melhorar o fluxo do trânsito nessa região da cidade. Com relação ao ensino, a Universidade apresenta um novo prédio no coração do campus totalmente voltado a metodologias inovadoras de ensino, além de espaços de convivência e estudo para os estudantes.

As obras serão lançadas oficialmente no jantar de aniversário da Universidade, na noite desta sexta-feira, 9 de novembro. “A PUCRS celebra 70 anos de importantes contribuições nas áreas de ensino, pesquisa, inovação e extensão. Por isso, renovamos o compromisso que temos com o desenvolvimento do Estado, anunciando novos e representativos legados à comunidade”, frisa o reitor Ir. Evilázio Teixeira.

2018 11 09 inscer - PUCRS anuncia obras de impacto para saúde, mobilidade urbana e ensino

Expansão do Instituto do Cérebro do RS

Iniciativa voltada ao ensino, à assistência e à promoção da saúde, de maneira integrada e multidisciplinar, a ampliação do InsCer é a primeira obra prevista do Campus da Saúde da PUCRS. Este ambiente congrega as Escolas de Ciências da Saúde e Medicina da PUCRS, com seis empreendimentos dedicados a essa área: além do InsCer, o Hospital São Lucas, o Parque Esportivo, o Centro de Reabilitação, o Centro Clínico e o futuro Healthcenter Care, um centro com serviços diferenciados voltados à saúde e ao bem-estar, que está em fase de desenvolvimento. “Com o Campus da Saúde, o paciente vai ter um atendimento completo. É uma mudança de modelo, de paradigma, com integração entre todas as unidades e circulação facilitada”, destaca o vice-reitor da PUCRS e diretor do InsCer, Jaderson Costa da Costa.

Serão investidos em torno de R$ 60 milhões na obra que conta com financiamento da FINEP. A expansão do InsCer é o primeiro projeto a ser enquadrado na linha de financiamento Inovação Crítica da Finep em 2018. A linha é destinada a propostas que expressem a necessidade de desenvolvimento tecnológico para atendimento a prioridades nacionais de interesse estratégico. Já iniciadas, as obras têm previsão de conclusão para abril de 2020 e irão triplicar o tamanho do Instituto. Durante este período, o InsCer terá uma nova entrada para o acesso de colaboradores e clientes, e todas as atividades atuais serão mantidas: os exames feitos no Centro de Imagem, as pesquisas clínicas e pré-clínicas e a produção de radiofármacos. Os clientes não terão nenhum prejuízo em relação aos atendimentos realizados. Atualmente, o Instituto ocupa uma área de 2.549 metros quadrados, correspondendo a aproximadamente 40% da área originalmente projetada. A ideia da ampliação é completar a área correspondente ao projeto original, chegando a área total de 9.335 metros quadrados.

Aumento da produção de radiofármacos e as novas estruturas

Com a nova estrutura, o Centro de Produção de Radiofármacos vai ter sua capacidade de desenvolvimento ampliada e todo o processo de produção destes novos produtos vai ocorrer dentro do InsCer, desde a pesquisa básica para descobrir novos biomarcadores, até a aplicação em pacientes. Denominado de Pesquisa Translacional, este ciclo de início, meio e fim vai ser dar em uma nova e ampla estrutura, totalmente focada nas pesquisas e no atendimento ao paciente. Estes novos produtos são voltados às doenças neurodegenerativas e oncológicas, que têm despertado grande interesse no mundo inteiro em função da expressiva ocorrência na população.

Também estão previstos sete laboratórios altamente equipados que vão ser construídos e representam um avanço para as pesquisas translacionais, com espaços que favorecem a interação entre os pesquisadores. Os ambientes serão dedicados exclusivamente às pesquisas experimentais em neurociências, incluindo o Centro de Memória, onde atua o renomado pesquisador Ivan Izquierdo.

O ambulatório de pesquisa aplicada terá nove espaços dedicados a pacientes das pesquisas desenvolvidas no InsCer; duas suítes de polissonografia e uma sala para o simulador de ressonância, equipamento usado em pacientes que tem fobias. O Centro de Imagem, onde são realizados os exames, vai ser expandido, com a aquisição de um novo equipamento de ressonância magnética de ponta e outro equipamento de tomografia, duplicando os exames oferecidos à comunidade. A recepção vai ser renovada, oferecendo maior conforto aos clientes, que também vão contar com um bistrô para alimentação e um moderno auditório com 240 lugares para uso da comunidade científica, acadêmica e da população.

Ponte visa melhorar fluxo de trânsito e acesso ao Hospital

Por meio de um termo de compromisso firmado com a Prefeitura Municipal de Porto Alegre, a PUCRS vai construir uma ponte no entorno das instalações da Universidade na avenida Ipiranga. A proposta é melhorar o fluxo de veículos, ciclistas e pedestres. Com previsão de término no primeiro semestre de 2019, a obra será edificada em frente ao Museu de Ciências e Tecnologia da PUCRS (MCT), dando acesso direto ao estacionamento do Hospital São Lucas, evitando que seja necessário o retorno junto à avenida Cristiano Fischer. A ponte terá a extensão de 26,5 metros, com a largura de 13,6 metros. Serão três faixas de rolamento, uma de ciclovia e uma de passeio. Esse acesso será edificado em concreto armado por meio do sistema de pré-moldagem das peças. A ponte terá sinalização viária, sendo implantadas sinaleiras, placas e pintura de faixas.

Novos ambientes voltados à educação inovadora e empreendedora

Além das iniciativas voltadas à saúde e à mobilidade, a Universidade dá sequência às entregas do movimento PUCRS 360°, inseridas nos eixos Campus Repensado e Aprender Diferente, com um ambiente totalmente pensado para implementar metodologias inovadoras de ensino e que inclui também áreas de convivência localizadas no Prédio 15. Ao todo, são 16 salas de aula, sete grandes áreas de convivência/lazer e alimentação, uma arena, um auditório, centrais de informações e relacionamento e setores com serviços aos estudantes. Este complexo vai proporcionar novas metodologias de ensino-aprendizagem, bem como oferecer ambientes de lazer e descanso.

Também dentro das celebrações dos 70 anos, a Universidade anunciou a ousada meta de criar mil novas startups nos próximos 10 anos. O compromisso foi firmado na comemoração dos 15 anos do Tecnopuc, completados neste ano. Essa iniciativa reflete uma tendência dos principais ecossistemas de inovação do mundo, que têm direcionado seus esforços para a geração de startups.

Artigos relacionados