A AIDS e o HIV retratados no cinema

elite - A AIDS e o HIV retratados no cinema

Dia 1 de dezembro é celebrado o dia mundial de combate à AIDS. A doença que dominou as manchetes nos anos 80 e 90 continua tendo relevância. No Brasil, o medicamento AZT, responsável pelo tratamento da doença, começou a ser distribuído pelo SUS em 1995, causando uma verdadeira revolução na epidemia que se alastrava. Como a maioria dos acometidos eram homossexuais, a AIDS ficou popularmente conhecida como o “câncer gay”. Entretanto, de acordo o Ministério da Saúde, nos últimos 12 meses o aumento de novas incidências foi de 3 vezes em relação ao período anterior, principalmente em jovens LGBT entre 15 e 18 anos.

Com o fim da epidemia da AIDS houve uma diminuição das campanhas voltadas para esse assunto, a camisinha passou a ser encarada unicamente como método contraceptivo, não como método preventivo de doenças sexualmente transmissíveis (DST). Por mais que haja tratamento, a pessoa portadora de HIV terá que conviver com o vírus para sempre, é uma mudança de vida, uma vez que o tratamento deve ser seguido de forma rigorosa.

“Acredito que qualquer médico de qualquer especialidade deveria sugerir aos seus pacientes a realização de teste para HIV, assim como testes para diagnóstico das outras DSTs. O diagnóstico precoce da infecção pelo HIV e o tratamento resultando na negativação da carga viral evitaria a disseminação da doença, servindo e atuando, portanto, como uma forma de prevenção”, afirma Cibele Fonseca, infectologista da Central Nacional Unimed.

Durante o auge da doença, nos anos 80 e 90, a presença de filmes que tratavam sobre o assunto era comum nas salas de cinema, muitas produções possuíam um viés catastrófico que a epidemia pedia. Hoje em dia o tom das produções mudou, o foco está na representação desses personagens no cotidiano, mostrando que eles existem e coexistem na sociedade, agora que já é sabido que o vírus não tem preferência por raça, sexo ou orientação sexual. Trazemos uma lista de filmes e séries que tratam da doença para você assistir nesse dia

 

Meu Querido Companheiro (1990)
Direção: Norman René

Grupo de amigos gays passa a demonstrar sinais de preocupação com as primeiras notícias de jornal falando sobre a AIDS. Logo alguns deles apareçam seriamente doentes. Em questão, as dúvidas, a maneira como encarar o futuro e a importância da solidariedade.

Filadélfia (1993)
Direção: Jonatham Demme

Andrew Beckett (Tom Hanks) é um promissor advogado que trabalha para um tradicional escritório da Filadélfia. Após descobrirem que ele é portador do vírus da AIDS, Andrew é demitido da empresa. Ele contrata os serviços de Joe Miller (Denzel Washington), um advogado negro que é homofóbico. Durante o julgamento, este homem é forçado a encarar seus próprios medos e preconceitos.

Kids (1995)
Direção: Larry Clark

Nova York serve de cenário para mostrar o conturbado mundo dos adolescentes, que indiscriminadamente consomem drogas e quase nunca praticam sexo seguro. Um garoto, que deseja só transar com virgens, e uma jovem, que só teve um parceiro, mas é HIV soropositivo, servem de base para tramas paralelas, que mostram como um adolescente pode prejudicar seriamente sua vida se não estiver bem orientado.

Cazuza - A AIDS e o HIV retratados no cinema

Cazuza (2004)

Direção: Sandra Werneck e Walter Carvalho

A vida louca que marcou o percurso profissional e pessoal de Cazuza (Daniel de Oliveira), do início da carreira, em 1981, até a morte em 1990, aos 32 anos: o sucesso com o Barão Vermelho, a carreira solo, as músicas que falavam dos anseios de uma geração, o comportamento transgressor e a coragem de continuar a carreira, criando e se apresentando, mesmo debilitado pela AIDS.

Yesterday - A AIDS e o HIV retratados no cinema

Yesterday (2004)

Direção: Darrell Roodt

Rooihoek, um lugarejo da África do Sul. Yesterday (Leleti Khumalo) é uma analfabeta que mora com Beauty (Lihle Mvelase), sua filha. O marido trabalha nas minas em Johannesburg e, por serem muito pobres, Yesterday tenta economizar todo o dinheiro possível. Ela não se sente bem e, após muitas tentativas, consegue ser atendida. A médica fica preocupada com a saúde dela e pede um exame de sangue. A suspeita se confirma e ela está com AIDS. Mesmo assim ela não esmorece e diz que a doença só a levará embora após ver Beauty ir para o colégio.

Preciosa (2009)
Direção: Lee Daniels

1987, Nova York, bairro do Harlem. Claireece “Preciosa” Jones (Gabourey Sidibe) é uma adolescente de 16 anos que sofre uma série de privações durante sua juventude. Violentada pelo pai (Rodney Jackson) e abusada pela mãe (Mo’Nique), ela cresce irritada e sem qualquer tipo de amor. O fato de ser pobre e gorda também não a ajuda. Além disto, Preciosa tem um filho apelidado de “Mongo”, por ser portador de síndrome de Down, que está sob os cuidados da avó. Quando engravida pela segunda vez, Preciosa é suspensa da escola. Lichtenstein (Nealla Gordon) consegue para ela uma escola alternativa, que possa ajudá-la a melhor lidar com sua vida. Lá, Preciosa encontra um meio de fugir de sua existência traumática, se refugiando em sua imaginação.

Clube de Compras Dallas - A AIDS e o HIV retratados no cinema

Clube de Compras Dallas (2013)
Direção: Jean-Marc Vallée

Em 1986, o eletricista texano Ron Woodroof (Matthew McConaughey) é diagnosticado com AIDS e logo começa uma batalha contra a indústria farmacêutica. Procurando tratamentos alternativos, ele passa a contrabandear drogas ilegais do México.

Boa Sorte, João (2014)
Direção: Carolina Jabor

O adolescente João (João Pedro Zappa) tem uma série de problemas comportamentais: ele é ignorado pelos pais e se torna agressivo com os amigos de escola. Quando é diagnosticado com depressão, seus familiares decidem interná-lo em uma clínica psiquiátrica. No local, ele conhece Judite (Deborah Secco), paciente HIV positivo e dependente química, em fase terminal. Apesar do ambiente hostil, os dois se apaixonam e iniciam um romance. Mas Judite tem medo que a sua morte abale a saúde de João.

The Normal Heart - A AIDS e o HIV retratados no cinema

The Normal Heart (2014)
Direção: Ryan Murphy

1981. Uma doença misteriosa se alastra pelos Estados Unidos, com alto grau de mortalidade: cerca de 50% dos infectados acabam falecendo. Como a imensa maioria é homossexual, ela logo é apelidada de “câncer gay” e, por preconceito, não recebe a devida atenção do governo norte-americano. Decidido a fazer com que as pessoas tomem conhecido sobre a epidemia causada pela AIDS, o escritor Ned Weeks (Mark Ruffalo) decide ir aos diversos veículos de comunicação para falar sobre o tema.

How to Get Away with a Murder (2014)

Criador: Peter Nowalk

Annalise Keating, professora de direito na Universidade de Middleton e advogada de defesa criminal, seleciona cinco estudantes para trabalhar com ela. Enquanto resolvem casos e lidam com problemas em suas vidas pessoais, a vida de cada um deles vira de cabeça para baixo quando um assassinato que já vinham investigando se transforma em um novo assassinato, só que desta vez o sangue está em suas mãos.

Elite (2018)

Criação: Carlos Montero, Darío Madrona

Após três jovens da escola pública serem transferidos para um conceituado colégio de elite, o conflito entre classes acaba levando a um assassinato. Uma das personagens principais, Marina, é portadora do HIV.

Bohemian Rhapsody - A AIDS e o HIV retratados no cinema

Bohemian Rhapsody (2018)

Criador(es): Bryan Singer

Freddie Mercury (Rami Malek) e seus companheiros Brian May (Gwilyn Lee), Roger Taylor (Ben Hardy) e John Deacon (Joseph Mazzello) mudam o mundo da música para sempre ao formar a banda Queen, durante a década de 1970. Porém, quando o estilo de vida extravagante de Mercury começa a sair do controle, a banda tem que enfrentar o desafio de conciliar a fama e o sucesso com suas vidas pessoais cada vez mais complicadas.