Saúde

Castanha-de-caju podem ter menos calorias do que se pensava

Dezoito voluntários saudáveis foram recrutados para participar deste estudo de 9 semanas. Os participantes consumiram uma dieta de base controlada suplementada com castanha-de-caju (42 g/dia) durante um período de tratamento de 4 semanas, ou uma dieta de base controlada com suplementação sem caju durante outro período de tratamento de 4 semanas. As amostras de dieta do estudo, assim como as fezes e a urina dos dezoito voluntários foram coletadas durante a última semana de cada fase da intervenção e analisadas quanto ao conteúdo de proteína, gordura e energia. Destes, os pesquisadores foram capazes de determinar o teor real de energia digerível dos cajus.

Os resultados do estudo mostraram que o conteúdo de energia disponível (calorias) nas castanhas-de-cajus é 16% menor do que o normalmente declarado nos atuais rótulos de alimentos e bancos de dados nos Estados Unidos, incluindo o National Nutrient Database for Standard Reference. Estes devem ser corrigidos para fornecer aos consumidores valores precisos de energia. Enquanto o valor energético atual relatado é de 163 kcal/porção, os pesquisadores do USDA descobriram que o conteúdo de energia metabolizável de uma porção de 28 g (1 oz) de castanha-de-caju é de 137 kcal.

Publicidade

Enquanto isso, outro estudo recente publicado noThe American Journal of Clinical Nutrition concluiu que 42 g/dia de castanha-de-caju não aumentam os níveis “ruins” de colesterol LDL. O estudo também observou que adicionar 42 g de castanha-de-caju todos os dias a uma dieta típica ocidental pode ajudar a reduzir a enzima PCSK9, e concentrações mais baixas de PCSK9 estão associadas com a remoção do colesterol LDL “ruim”do sangue. Este estudo foi apoiado pelo Conselho Global do Caju e pelo INC, International Nut and Dried Fruit Council.

Etiquetas
Publicidade
Botão Voltar ao topo
Fechar