Geral

PUCRS comemora 15 anos do curso de Produção Audiovisual

Atividades ocorrem no dia 15 de maio na Rua da Cultura

Na próxima quarta-feira, 15 de maio, a Rua da Cultura se transformará em Uma Rua Chamada Cinema, evento em comemoração aos 15 anos do curso Superior de Tecnologia em Produção Audiovisual, da Escola de Comunicação, Artes e Design da PUCRS (Famecos). Das 11h às 21h ocorrem diversas atividades como mostra de curtas-metragens, bate-papo com o ator Júlio Andrade e a Feira PUCRS Cultura, com diversos expositores e food trucks. Todas as atividades ocorrem na Rua da Cultura (entre a Biblioteca e o prédio 5), têm entrada franca e são abertas ao público.

Confira a programação completa:

Mostra de Curtas-Metragens (11h30min – 13h / 18h – 19h30min)

Entre 11h30min e 13h, ocorre a exibição da Mostra de Curtas-Metragens produzidos pelos alunos do curso ao longo dos 15 anos. A curadoria foi feita pelos professores, buscando misturar ficção e documentário; drama e comédia; filmes feitos em película e produzidos em vídeo. Entre os 10 escolhidos estão os premiados Solito (2017), de Eduardo Reis; e Gestos (2017), de Júlia Cazarré. Às 18 horas, a Mostra de Curtas será reprisada.

Bate-Papo com Júlio Andrade (19h30min)

O ator Júlio Andrade participa de um bate-papo às 19h30min com o professor e cineasta Carlos Gerbase. O ator ficou conhecido não só por estrelar o seriado Sobre Pressão, mas por incorporar figuras da cultura brasileira, como Gonzaguinha (Gonzaga: de Pai para Filho, 2012) e Paulo Coelho (Não Pare na Pista, 2014).

Sobre o curso:
Em seus 15 anos de funcionamento, o curso Superior de Tecnologia em Produção Audiovisual já produziu inúmeros filmes que receberam premiações nacionais e internacionais – recentemente, o curta Flores (2018), de Vado Vergara recebeu o Lawrence Kasdan Award, no festival de Ann Arbor (Michigan), credenciando-se a pleitear uma vaga no Oscar de 2019. Os alumni do curso produziram filmes relevantes para o cinema brasileiro, como Castanha (2014), de Davi Preto, primeiro-longa-metragem gaúcho a ser selecionado para o Festival de Berlim, e Tinta Bruta (2018), de Filipe Matzembacher e Marcio Reolon, vencedor de dois prêmios no Festival de Berlim e eleito pelos leitores da Folha de S. Paulo como o melhor longa-metragem brasileiro de 2018. Em sua trajetória, o curso também serviu como incubadora de produtoras, como a Avante Filmes, Sofá Verde, Tokyo Filmes, Pátio Vazio, entre outras.

Etiquetas
Publicidade

Artigos relacionados

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios