RS

Patrimônio de Pelotas será representado na Fenadoce 2019 com arte e tecnologia

O artista Leandro Selister lança um olhar poético sobre o patrimônio pelotense, expresso em painéis que estarão distribuídos pela feira para interação do público

Cenários que mesclam desenhos, ilustrações e fotografias do Conjunto Histórico de Pelotas tombado pelo IPHAN estarão presentes na Fenadoce 2019, que acontece de 5 a 23 de junho, em Pelotas. Locais históricos da cidade serão reproduzidos no Espaço Arte do Doce, em painéis pela feira e nos fundos de palco, por meio de um painel interativo com fotos do patrimônio, além de uma exposição de bordados.

As artes e fotografias serão do artista Leandro Selister, um pelotense de coração, já que viveu dos 2 aos 18 anos na cidade. Leandro se emociona ao falar da oportunidade de trabalhar com dois temas que fazem parte da sua vida: Pelotas, pela ligação afetiva, amigos e parentes que têm na cidade, e Patrimônio, pois sua carreira é fortemente ligada a projetos de preservação de conjunto histórico. “Para mim, isso é mais que um trabalho, por isso me emociono, eu me interesso e quero preservar o patrimônio. Tenho voltado a Pelotas e as lembranças da infância e adolescência trazem muita emoção. Temos que mostrar para as pessoas que não adianta chorar pela Notre Dame, de Paris, enquanto o que é nosso aqui está se deteriorando”, afirma.

Publicidade

A criação de Leandro terá como palco principal o Espaço Arte do Doce, que anualmente recebe representações artísticas e culturais. Neste ano, o espaço receberá painéis gigantes em MDF desenhados pelo artista de quatro locais: o interior da Bibliotheca Pública de Pelotas; o Mercado Central; o Museu do Doce e o Theatro Sete de Abril. Também será representado em destaque o Chafariz das Nereidas da Praça Coronel Pedro Osório. Os painéis terão mais de cinco metros de altura, contarão com ambientação e personagens para contar a história desses locais e sua ligação com o doce.

Outras áreas da feira também vão receber as artes e desenhos de Leandro: Cidade do Doce, Praça de Alimentação e todos os fundos dos palcos de shows internos terão a reprodução de locais como o Museu do Doce, Charqueadas, Museu da Baronesa, Theatro Sete de Abril, Asilo dos Mendigos, Mercado Central, Instituto de Artes, Igreja Luterana, Theatro Guarany, Caixa d’Água, Grande Hotel, entre outros de sete regiões tombadas da cidade.

Tecnologia ganha espaço na feira

Neste ano uma das atrações conectará arte e patrimônio com tecnologia. Será instalado um painel no meio da feira com 21 fotografias de detalhes do patrimônio arquitetônico de Pelotas, todas acessíveis para smartphones. A ideia é que os visitantes da Feira colecionem as imagens e também compartilhem através das redes sociais. As fotografias foram capturadas e editadas pelo artista que utiliza o celular desde 2013 e tem recebido diversos prêmios nacionais e internacionais com a Mobgrafia (fotografia de celular).

Publicidade

O Aplicativo está sendo desenvolvido pela empresa Dimensio, responsável pelo app Turismo Virtual em Pelotas, que incluirá a Fenadoce e agregará experiências por meio da tecnologia da Realidade Aumentada na Feira.

Grupo de bordadeiras será valorizado

Uma parceria entre a feira e o Museu do Doce vai combinar patrimônio, fotografia e bordados com a Exposição do Grupo Doces Linhas que se reúne todas as quartas-feiras no Museu do Doce de Pelotas. O grupo de mulheres bordadeiras lideradas pela Professora aposentada da UFPEL, Maria Antonieta Dall Igna, vão bordar desenhos de Leandro. “Com os bordados queremos mostrar detalhes do patrimônio, por isso serão escolhidas partes desses locais, para as pessoas perceberem o que está no cotidiano delas. Quero sensibilizar as pessoas”, destaca Leandro.

Sobre Leandro Selister – Artista multimídia de espírito inquieto, Leandro Selister é Bacharel em Fotografia pelo Instituto de Artes da UFRGS. Há duas décadas, dedica-se à criação e à execução de projetos artísticos aplicados a superfícies variadas. Especialista no desenvolvimento de Adesivos Decorativos e Recortes em MDF, mantém um escritório onde cria e vende projetos diferenciados voltados à arquitetura e ao design. Desenvolveu o projeto Leve a Minha Cidade com as Coleções Porto Alegre, Expressões daqui e Pelotas. Premiada, a proposta do artista é promover a valorização do patrimônio público e da cultura local através de objetos de design e estampas. A fotografia é outra paixão e o registro fotográfico também é usado nos projetos e trabalhos que desenvolve com os adesivos, as coleções e as inúmeras intervenções urbanas realizadas. Selister nasceu na Serra Gaúcha, em Vacaria (RS), em 1965, mas tem Pelotas no coração, cidade onde viveu dos 2 aos 18 anos com a família.

Fotos: https://www.dropbox.com/sh/43o1wk5g1g6vg6c/AAAYFH67SA_aN154h8xNx7F-a?dl=0
Site: www.leandroselister.com.br
Facebook: www.facebook.com/leandro.selister

Etiquetas
Publicidade
Botão Voltar ao topo
Fechar