DestaquePorto Alegre

Escorpiões amarelos são capturados no Centro Histórico de Porto Alegre

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) realizou ação de vistoria e captura de escorpiões amarelos no Centro Histórico, na noite dessa quinta-feira, 4. O trabalho teve início às 19h, nas proximidades da rua Marechal Floriano, 185, em frente à Galeria Luza. O centro é o local da cidade onde há mais registro de visualização do animal.

Conforme a bióloga da Diretoria-Geral de Vigilância em Saúde, Fabiana Ninov, o Manual de Controle de Escorpiões do Ministério da Saúde preconiza que se faça captura sempre que houver visualização ou acidentes, de preferência à noite, horário em que o animal mais se movimenta. “O escorpião não é um inseto e sim um aracnídeo, motivo pelo qual ele não morre com venenos, sendo necessária a captura manual e posterior eliminação”, informa.

Publicidade

Durante o trabalho, foram abertos bueiros, locais preferidos das baratas, que são o principal alimento dos escorpiões amarelos. Também foi distribuído material informativo, com orientações a moradores e frequentadores no sentido de explicar os hábitos do animal e os cuidados que devem ser adotados tanto ao avistar o escorpião quanto em caso de acidentes (picada). Uma das orientações é manter os ambientes limpos, eliminando entulhos, baratas e lixo.

Não é indicado capturar o escorpião nem utilizar inseticidas – eles não matam o animal e podem torná-lo mais perigoso. Em caso de visualização, o procedimento indicado é ligar para o telefone 156, da prefeitura. O reclamante deverá informar um número de telefone de contato. Em caso de picadas, a indicação é levar a vítima o mais rápido possível ao Hospital de Pronto Socorro (HPS), onde há profissionais capacitados para o atendimento e aplicação do soroantiescorpiônico.

O escorpião amarelo (Tityus serrulatus) é uma espécie que reproduz-se por partenogênese. Só existem fêmeas, e todo indivíduo adulto pode parir sem a necessidade de acasalamento, fenômeno que facilita sua dispersão. Cada fêmea pode ter 160 filhotes ao longo da vida, com, em média, dois partos por ano, cada um com aproximadamente 20 filhotes.

Publicidade

Participaram da ação nove profissionais da SMS, entre bióloga, agentes de combate a endemias, assistente administrativo, enfermeira, operários e motorista. As capturas foram feitas por servidores capacitados, com o uso de equipamento de proteção individual, além de lanternas com lâmpadas ultravioleta, pois os escorpiões amarelos são fosforescentes.

Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar