São LeopoldoVale do Sinos

Leroy Merlin doa cobertores para Banco do Agasalho de São Leopoldo

A Leroy Merlin doou hoje (15) 40 cobertores e 63 peças de roupas para a Campanha do Agasalho 2019 de São Leopoldo. Os representantes da loja estiveram no Banco Municipal do Agasalho para conhecerem a estrutura do local e conversarem com a diretora de Proteção Social Básica da Secretaria de Desenvolvimento Social (SDS), Ana Paula Moreira. Também acompanhou a entrega a coordenadora do Banco Municipal do Agasalho, Elisandra Pinheiro.

Ana explicou aos representantes da empresa o funcionamento do banco. “Aqui recebemos as roupas, que passam por uma triagem e depois são disponibilizadas para doação. Este ano também realizamos a campanha do agasalho descentralizada, ou seja, fizemos com que as roupas chegasse até as pessoas que não tem condições de se deslocar até o Centro. Nossa maior demanda se dá em torno de roupas masculinas e infantis, é o que recebemos menos”, explicou.

Publicidade

Jeferson Fabrício Schmidt, analista de Desenvolvimento da Leroy Merlin, explicou que os cobertores foram fabricados a partir do desmembramento de uniformes dos trabalhadores da empresa. “Estes cobertores populares foram confeccionados a partir da nossa logística reversa dos uniformes, pois queríamos fazer alguma coisa com os uniformes que não nos serviam mais. Então é feito essa desfibrilação têxtil, e através de parcerias com cooperativas de costureiras da comunidade, são feitos os cobertores”, disse.
Oracélia Machado, que estava presente no banco durante a entrega, saiu com um cobertor novo. “Esses cobertores são muito bons, e com o frio que vem fazendo, a gente que precisa, tem que pegar. Já vou colocá-lo em minha cama, vai ficar bem quentinho”, falou.

O Banco do Agasalho funciona de segunda à quinta, das 9h às 14h, e fica localizado junto ao Ginásio Municipal Celso Morbach, na avenida Dom João Becker, 271, sala 14. Para acessar o serviço, é preciso ter cadastro social nos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS) mais próximo da residência. Pessoas em situação de rua podem ir até o banco mais de uma vez ao mês, desde que tenha um requerimento do Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua – Centro Pop.

Publicidade
Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar