DestaqueRegião Metropolitana

Escola para surdos de Gravataí faz campanha sobre o Setembro Azul

O Setembro Azul trabalha a conscientização sobre as conquistas e lutas da comunidade surda. Dessa forma, a Escola Municipal de Ensino Fundamental Especial para Surdos (Emees) está fazendo um trabalho de divulgação da instituição e das atividades deste mês.

A professora Fabiana Pons e os alunos Gabriel Piasseskui de Oliveira e Marcus Vinícius Costa Deus estiveram na última terça-feira, 10, visitando a Prefeitura de Gravataí. Na ocasião eles entregaram marca-páginas com o alfabeto manual e dados da escola. A intenção é divulgar a instituição e a necessidade da discussão sobre a comunidade surda. “Esse mês é importantes pois falamos bastante da quebra de barreiras que essas pessoas encontram. Por isso, para os alunos e familiares estamos com uma programação durante todo o período. Serão palestras, atividades e curso de Libras gratuito, para promover essas discussões”, contou Fabiana.

Publicidade

Gravataí faz parte de um pequeno grupo de municípios que têm uma escola inclusiva para deficientes auditivos, na Região Metropolitana. Com 23 anos de funcionamento a instituição atende aproximadamente 32 alunos. Atualmente situada na Rua Adib Teixeira Chedid, 25, a instituição atende alunos da pré-escola ao nono ano do ensino fundamental.

Publicidade

O significado do azul

A cor remete à Segunda Guerra Mundial, quando os nazistas identificavam as pessoas com deficiências e os surdos com uma faixa azul no braço. Em 1999 que a cor se tornou motivo de orgulho. Ao final do XIII Congresso Internacional da Federação Mundial dos Surdos, na Cerimônia da Fita Azul, sete pessoas surdas e ouvintes assinaram um documento que comemora às línguas e culturas das pessoas surdas. O Dr Patty Ladd, que escreveu o texto, utilizava, no seu braço, um lenço azul para demonstrar o orgulho da sua identidade.

Publicidade
Botão Voltar ao topo
Fechar